Comic-Con San Diego, Séries de TV e Cinema A cobertura da Comic-Con feita por um brasileiro para brasileiros e muito mais!
  • scissors
    May 20th, 2011Edu TeixeiraSéries

    Ontem chamei a NBC de lanterna, mas um seguidor zeloso no Twitter (@jupabelmok) me chamou a atenção: “A NBC ganha do CW”. Argumentei que ganhar do CW era como bater em bêbado, mas mesmo assim ele não se convenceu. Explico meu ponto de vista da seguinte forma. O CW, embora seja uma emissora de rede de televisão aberta, não tem – pelo menos por enquanto – como brigar com os quatro gigantes CBS, FOX, ABC e NBC. E isso não é demérito. É um fato. Sabiamente a rede fez uma escolha estratégica. O CW quer atingir um nicho e crescer a partir dele. Não tem nada de errado nisso. É por isso que os executivos das outras redes não podem se dar por satisfeitos em vencer o CW. Fazê-lo não é mérito, mas não conseguir é um total desastre.

    Tentando dar a volta por cima, a NBC, que até não muito tempo atrás era líder de audiência no horário nobre norte-americano, selecionou os seguintes projetos para virarem séries na próxima temporada.

    Laura Pepron

    Are You There Vodca? It´s Me Chelsea” é baseado na autobiografia homônima de Chelsea Handler. O papel de Chelsea será de Laura Pepron (“That 70´s Show”). Angel Laketa Moore (“ER”), Lenny Clake (“Rescue Me”), Natalie Morales (“Parks and Recreation”) e Jo Koy (“Chelsea Lately”) também estão no elenco. O piloto contará a estória de Chelsea, uma garçonete cheia de opiniões e amante de sexo e álcool e está sendo escrito e produzido por Dottie Zicklin e Julie Larson, os criadores de “Dharma & Greg”. A própria Chelsea Handler fará participações na série, interpretando sua própria irmã mais velha, além de também estar no time de produtores. Estreia na midseason, sem slot definido ainda.

     

    Jason Isaacs

    Incialmente chamado REM, e agora oficialmente chamada “Awake”. A série é um thriller inspirado em “Inception” (A Origem), no qual um policial se envolve em um traumático acidente automobilístico e acorda em duas realidades paralelas. Jason Isaacs (O Patriota) está no elenco e o projeto é criação de Kyle Killen (“Lone Star”) e seu showrunner será Howard Gordon (“24”). Cherry Jones (“24”) será a psicóloga de Mark Britton (Isaacs) na realidade na qual sua esposa foi assassinada. Também no elenco estarão Wilmer Valderrama (“That 70s Show”), Steve Harris (“The Practice”), B.D. Wong (Law & Order: SVU”), Michaela McMunus (“The Vampire Diaries”) e Laura Allen (“Dirt”). Estreia na midseason, sem slot definido ainda.

     

    Amanda Peet

    Bent” será uma sitcom com câmera única estrelada por Amanda Peet (“Studio 60 on the Sunset Strip”), David Walton (“Perfect Couples”) e Jeffrey Tambor (“Arrested Develpment”). A série é criação de Tad Quill (“Scrubs”). Peet fará uma mãe solteira que tenta a todo custo lutar contra uma forte atração física que sente por seu empreiteiro gostosão (Walton). Tambor fará o pai do objeto de desejo da protagonista. Estreia na midseason, sem slot definido ainda.

     

    Lennon Parham

    Best Friends Forever” é uma comédia centrada em uma mulher que vive com seu namorado e acolhe sua melhor amiga em sua casa depois que essa se divorcia. Nem é preciso dizer que a convidada não é das pessoas mais fáceis de conviver. Lennon Parham (“Accidentally On Purpose”) faz a amiga hospitaleira e Jessica St. Clair (“In The Moterhood”) é sua melhor amiga para sempre. Estreia na midseason, sem slot definido ainda.

     

    The Firm” é baseada no livro de mesmo nome de John Grisham, que já foi levado à tele grande com Tom Cruise no papel principal. A trama será ambientada anos depois dos eventos narrados no livro, com o advogado idealista Mitch e sua esposa Abby aos cuidados do Serviço de Proteção a Testemunhas, mas que percebem não ser nada fácil não repetir erros do passado. O elenco ainda não foi escolhido.

    Hank Azaria

    Free Agents” é mais uma adaptação de uma série inglesa. Nesta comédia, dois executivos de Relações Públicas tentam se recuperar de problemas pessoais de naturezas completamente diferentes: ele de um divórcio e ela do fim de um noivado. Hank Azaria (“Godzilla”) e Kathlyn Hahn (“Como Perder um Homem em 10 Dias) estrelam, e Anthony Head (“Buffy The Vampire Slayer”) faz o chefe dos dois, reprisando o papel que faz na série original. Joe Lo Truglio (“Reno 911”) também está no elenco.

     

    David Giuntoli

    Grimm” é uma série de David Greenwalt (“Angel”) e Jim Kouf (A Lenda do Tesouro Perdido) que conta uma estória na qual os personagens dos contos dos irmãos Grimm realmente existem. David Giuntoli (“Privileged”) será Nick Burckhardt, um detetive que começa a ver animais ao invés de certas pessoas. Ele logo descobre que terá que proteger os seres humanos dessas criaturas. Silas Weir Mitchell (“Prison Break”) fará o líder das criaturas. O elenco ainda conta com Kate Burton (“Grey´s Anatomy”), Sasha Roiz (“Caprica”).

     

    Laura Benanti

    Inicialmente chamado “Bunny Tales”, “The Playboy Club” contará a estória de um grupo de jovens mulheres que trabalham como coelhinhas na filial de Nova York do clube Playboy. Chad Hodge (“Tru Calling”) será o produtor executivo e o roteirista do piloto. Brian Grazer (“Lie To Me”) e Francie Calfo (“Scoundrels”) serão os outros produtores. Laura Benanti (“Eli Stone”) encabeça o elenco, interpretando Carol-Lynne, mulher de 30 anos que é a estrela do clube, mas sabe que seus dias de coelhinha estão contados por conta da idade. Jenna Dewan-Tatum (Ela Dança, Eu Danço) e Leah Renée (“Runaway”), Amber Heard (“Zombieland”), Eddie Cibrian (“CSI: Miami”) e David Krumoltz (“Numb3rs”) também estão confirmadas no elenco.

     

    Maria Bello

    Prime Suspect” é uma adaptação de um sucesso inglês para o mercado americano. Será protagonizada por Maria Bello (“Coyote Ugly”), Toby Stephens (007 – Um Outro Dia Para Morrer) e Kirk Acevedo (“Fringe”). Bello será a Detetive Jane Tannison, papel que foi de ninguém menos do que Helen Mirren, vencedora do Oscar de melhor atriz por A Rainha. Stephens será seu namorado com o qual Tannison vive. Ele tem um filho de seu primeiro casamento e sua ex-esposa não admite que seu filho durma na casa da madrasta. O desenvolvimento da versão americana da série vem sendo um verdadeiro inferno. Originalmente estava prevista para estrear na midseason 2010/2011, mas foi colocada na geladeira, em parte, por não conseguir encontrar uma atriz para protagonista. Uma nova equipe, liderada por Peter Berg (“Friday Night Lighs”), assumiu e reviveu o projeto.

     

    Debra Messing

    Smash” é baseada em uma ideia de Steven Spielberg e segue um conjunto de personagens que se juntam para montar um musical sobre Marilyn Monroe na Broadway. Os líderes da trupe são Tom, o compositor do musical, e Julia, a letrista da produção, que será vivida por Debra Messing (“Will & Grace”). Katherine McPhee, a vice-campeã da 5ª temporada de “American Idol” fará o papel de uma linda atriz iniciante que faz de tudo para conseguir o papel principal do espetáculo. Também no elenco estarão Angelica Huston (“Medium”) Jack Devenport (“Flash Forward”) e Megan Hilty (“The Closer”). O piloto terá roteiro de Theresa Reback (“Mulher-Gato”) e direção de Michael Mayer (“Graduation”).

     

    Will Arnett

    Up All Night” é uma série criada pelos veteranos produtores do clássico e interminável “Saturday Night Live”, Lorne Michaeals e Emily Spivey. A comédia é centrada na vida uma mãe trabalhadora vivida por Christina Applegate (“Married With Children”). Seu marido “dono de casa” será interpretado pelo impagável Will Arnett (“Running Wilde”). Completam a turma os onipresentes e sempre cheios de opiniões pais da protagonista. Maya Rudolph (“Saturday Night Live”) também está confirmada no elenco.

     

    Whitney Cummings

    Whitney Cummings, uma das criadoras de “Two Broke Girls”, nova comédia encomendada pela CBS é a estrela de “Whitney”, projeto aprovado pena NBC. Cummings interpreta uma das metades de um casal que tenta manter-se junto e feliz na sociedade atual. Sua cara metade é feita por Chris D’Elia (“Glory Daze”). Beverly D’Angelo (“Entourage”) também está no elenco.

    Só o tempo dirá se a antiga casa de “Friends” e “Sienfeld” acertou nas escolhas, mas só em descartar o remake de “Wonder Woman” (A Mulher-Maravilha), projeto proposto por Devid E. Kelley, a NBC já começou muito bem. Com as mudanças anunciadas, sua grade ficará assim quando o outono norte-americano chegar.

    SEGUNDA-FEIRA
    8 p.m. “The Sing-Off”
    10 p.m. “The Playboy Club” (nova série)

    TERÇA-FEIRA
    8 p.m. “The Biggest Loser”
    10 p.m. “Parenthood”

    QUARTA-FEIRA
    8 p.m. “Up All Night” (nova série)
    8:30 p.m. “Free Agents” (nova série)
    9 p.m. “Harry’s Law” (novo slot)
    10 p.m. “Law & Order: Special Victims Unit”

    QUINTA-FEIRA
    8 p.m. “Community”
    8:30 p.m. “Parks and Recreation”(novo slot)
    9 p.m. “The Office”
    9:30 p.m. “Whitney” (nova série)
    10 p.m. “Prime Suspect” (nova série)

    SEXTA-FEIRA
    8 p.m. “Chuck” (novo slot)
    9 p.m. “Grimm” (nova série)
    10 p.m. “Dateline NBC”

    SÁBADO
    Reprises

    DOMINGO
    7 p.m. “Football Night in America”
    8:15 p.m. “NBC Sunday Night Football”

    Amanhã é dia de conhecer os projetos escolhidos pela Fox.

    Posts Relacionados:

    Tags: ,
  • scissors
    January 26th, 2011Edu TeixeiraSéries

    Linda Carter será a enterna Mulher-Maravilha

    Tem certas ideias que nascem tão fundamentalmente erradas que é impossível entender como algumas delas seguem em frente. Deveriam ser metralhadas na hora. Fico imaginando uma reunião do staff do produtor e roteirista David E. Kelley, ele mesmo, aquele sobre o qual escrevi há poucos dias. O mestre das séries jurídicas, que acaba de lançar com relativo sucesso a boa “Harry´s Law”. Alguém levanta a mão e diz na maior cara de pau: “que tal fazermos um remake de Mulher-Maravilha?”. Em 99,9999% das vezes, todos ao redor da mesa morreriam de rir e a reunião seguiria como se o pobre coitado nada tivesse falado. Por algum motivo que nunca será esclarecido, em uma reunião específica, ninguém riu,  sequer uma pessoa de bom senso abriu a boca para protestar e a ideia prosperou. E o que é pior, outra reunião semelhante ocorreu na emissora que comprou o projeto (NBC) e o mesmo recebeu o sinal (ou semáforo, ou farol) verde para a produção do piloto. Dois raios caíram no mesmo lugar. Aliás, três raios, já que a NBC acaba de lançar a horrorosa “The Cape”. É impressão minha ou a emissora, que já nos deu “Friends”, “Sienfeld” e outros clássicos, agora quer concorrer com o CW?

    Não me entendam mal. Sou fã de super-heróis, do Batman e X-Men em particular, e li e ainda tenho muitos quadrinhos. Gosto de várias adaptações feitas para o cinema e tenho até calafrios de pensar em algumas feitas para a televisão. “The Flash”, por exemplo. O que é impossível de entrar na minha cabeça é a justificativa para fazer uma série de um personagem tão pouco popular, que já teve sua chance nos anos 70. A evolução tecnológica poderia ser uma explicação, se não fosse o fato de que efeitos especiais de boa qualidade custarem muito caro.

    A equação que me vem à cabeça fica assim: série cara + pouco apelo ao público entre 18 e 49 anos de idade = fracasso retumbante.

    Nos últimos dias surgiram notícias de que McG seria o diretor do piloto. Se o trabalho dele na franquia As Panteras (outra série que terá nova versão para a TV) não é uma unanimidade, gostei muito do resultado do piloto de “Chuck”. Trata-se de mais um nome de peso que, aparentemente, está ligado ao malfadado projeto. Posso estar errado? Lógico que sim. Até torço para estar. E você? O que acha?

    Posts Relacionados:

    Tags: , , ,