Comic-Con San Diego, Séries de TV e Cinema A cobertura da Comic-Con feita por um brasileiro para brasileiros e muito mais!
  • scissors
    October 1st, 2011Edu TeixeiraComic-Con, Promos

    Clique para ampliar

    Chegamos à reta final das promos com brindes trazidos da Comic-Con 2011. Chegou a hora de sortear um (1) kit de “Game of Thrones” (HBO) com sacola e livro em inglês.

    Se você quer ganhar esse kit maneiríssimo exclusivo da Comic-Con 2011, siga as regras abaixo:

    1) Dê um RT ou crie um Tweet divulgando o link: http://kingo.to/Q5s
    2) Siga @EduTexSilva
    3) Siga @LeriaseLixos
    4) Siga @CineSeries

    Data do sorteio: 08/10/2011 – Sábado – SORTEIO REALIZADO E A VENCERORA É @anitamellamo

    Mole né? Boa sorte!

    ATENÇÃO: Preste atenção no link que você está dando RT. Se não for o link acima, você não está concorrendo.

    Posts Relacionados:

    Tags: ,
  • scissors
    August 27th, 2011Edu TeixeiraComic-Con, Séries

    Jensen Ackles

    E enfim chegou a hora de escrever sobre do meu último painel na Comic-Con 2011. O painel de “Supernatural” (CW) foi um dos mais legais que assisti em 2010 e não esperava nada diferente esse ano.

    Jensen Ackles foi o primeiro a entrar no palco do Hall H. Ele foi saudado entusiasticamente. Até homens gritavam. Algo que eu não tinha visto até então em 4 dias de painéis. Depois de algum tempo sorrindo, ele fiz em tom de Dean Winchester: “Tá bom. Calem a boca!”. Ele inicia os trabalhos apresentando um sneak peek do episódio 3 da 7ª temporada, o qual ele dirige.

    Depois da apresentação do vídeo, o moderador Eric Goldman (IGN.com) apresentou oficialmente os participantes do painel na ordem: Sera Gamble (Produtora Executiva), Jensen Ackles (Dean Winchester), Jared Padalecki (Sam Winchester), Jim Beaver (Bobby Singer), Mark Sheppard (“Crowley”), Misha Collins (Castiel) e Ben Edlund (Produtor Executivo). Vale notar que no ano passado, Sheppard estava na Comic-Con vendendo autógrafos, mas não participou do painel.

    Seguem minhas anotações feitas durante o painel:

    • O moderadopergunta para Ackles como foi dirigir pela 2ª vez. Ackles: “Foi mais difícil. O que é um pouco estranho. Eu tinha mais conhecimento do que no ano passado, quando a ignorância me ajudou a me preocupar menos. Eu tive que atuar mais nesse episódio, do que no que eu dirigi ano passado e isso foi um desafio. E também, trabalhar com ele (Padalecki) sempre é um desafio.
    • Goldman começa a usar algumas perguntas enviadas por fãs pelo Twitter. Ele pergunta se Jared Padalecki se comportou direito ao ser dirigido por Ackles. Padalecki começa a responder “É claro que não”, mas é interrompido pelos gritos das fãs. Ele pede para elas gritarem mais e é atendido. Ele diz: “Aqui em cima tá com cheiro de Robert Pattinson. Ele usou minha cadeira?” e finalmente responde a pergunta: “Eu acho que me comportei. Ele foi bonzinho comigo e eu retribuí”. Ackles: “Felizmente eu não precisei dirigi-lo muito. Ninguém precisa dizer a esse cara como ser o Sam”.

      Jared Padalecki

    • O moderador diz que Castiel sempre foi um personagem adorável e pergunta a Collins sobre a sua reação ao saber das mudanças em seu personagem. Collins: “Na verdade, como ator, eu estava surpreso por ninguém ter escrito ainda um papel de Deus para mim em toda minha carreira”. Essa foi muito boa. Ele continua: “Quando a Sera (Gamble) me conheceu melhor, incluiu isso na história e coube direitinho. Vocês não podem ver o que estou vendo no verso da placa com meu nome, mas diz que pode haver menores de 18 anos na plateia, então não poderei falar o que eu pensei, mas era hilário”. O público grita pedindo para ele dizer assim mesmo.
    • Goldman: “Sera, qual o papel de Castiel nessa temporada que irá começar?”. Gamble: “Me perguntam isso o tempo todo. Gostaríamos de contar tudo sobre ele, pois adoramos o Misha e o Castiel tanto quanto todo mundo, mas não podemos dizer nada. Assistam os primeiros episódios”.
    • O moderador pergunta para Jim Beaver se está tudo bem entre Bobby e Sam, depois que Sam tentou mata-lo na temporada passada. Beaver: “Está tudo bem entre Bobby, Sam e Dean, mas entre Jim, Jared e Jensen é outra história. Prefiro não entrar nesse assunto agora”. Assim como no ano passado, nenhuma resposta séria  nesse painel.
    • Goldman: “Mark (Sheppard), parecia que o Crowley tinha tudo bem planejado, mas o Castiel o traiu. O que ele está fazendo agora? Curando as feridas ou já tá pronto para se vingar?”. Sheppard: “ Eu vou estar na 7ª temporada?”. Ele comemora depois que Sera Gamble diz sim com a cabeça: “YESSSSSSS!”.

      Mark Sheppard

    • O moderador muda a pergunta, já que os atores não irão responder nada sobre o que vai acontecer na série: “O que você gostaria que acontecesse com Crowley”. Sheppard: “Que ele desistisse de Supernatural e fizessem um spin-off. Seria uma sitcom chamada Oh Crwoley! Teria música e dança. Teria salsa”
    • Gamble: “Ele tá despistando, mas sabe o que vai acontecer”. Sheppard: “Antes da Comic-Con você fala para não dizermos nada, aí chega aqui e fala isso”.
    • O moderador pergunta para Edlund se teremos mais episódios nos moldes de “The French Mistake” que usou metalinguagem. Edlund: “Sim. Oh Crowley seria um bom começo. Tem muita coisa que podemos fazer, mas vai ser difícil superar o uso dos nomes reais dos atores. Depois preciso falar com a Sera sobre um episódio que eles embarcam em uma nave espacial”.
    • O moderador pergunta se saberemos mais do ano que Sam não se lembra. Padalecki: “Sim, saberemos mais agora que o muro caiu. Pelo que li, ele se sente estranho, fora de forma. Veremos o que mete medo nos garotos Winchester. O Misha sem camisa nos mete medo”. Collins: “Você está confundindo medo com inveja”. Boa!
    • O moderador pede para Ackles falar sobre o que Dean teve que sacrificar e como será seu futuro. Ackles: “Por mais duro que tenha sido, dizer adeus a Ben e Lisa, essa era a coisa certa a fazer. Ele é um caçador e sempre será um. A cena do adeus foi muito difícil de fazer. Agora o Dean tem maiores desafios pela frente”.

      Misha Collins

    • Gamble: “O fato de Deus ter desaparecido afetou Castiel demais. Deus saiu para comprar cigarros e nunca mais voltou. Agora Castiel é Deus. Como seria se seu pai sumisse e você ficasse no lugar dele, achando que ele fez um péssimo trabalho?”. Boa pergunta. Collins: “Esse realmente é um grande desafio. É algo que me assusta um pouco”.
    • O moderador brinca que todos eles já tiveram uma cena de morte na série. Padalecki: “Uma cena de morte? Acho que foram 6!”. Ackles: “Eu morri umas 40 vezes em um só episódio”. Fato.
    • O moderador pergunta Sera Gamble liga para os atores para avisar que a morte não é definitiva. Gamble: “Na verdade eu ligo. Acho que uma de minhas das funções como produtora é avisar – quando um ator recebe um roteiro com a sua morte – que em Supernatural a morte não tem o mesmo significado que tem em outros shows”. Padalecki: “Como em Glee? Falei alto demais?”. Gamble: “Jared e Jensen sabem que não precisam se preocupar, mas os outros…”. Padalecki: “Você sabe quantas vezes o Jenson chorou no meu ombro?”.
    • O moderador avisa para formarem a fila para as perguntas do público.
    • Goldman pergunta por que os irmãos brigam tanto. Ackles: “Acho que a implicância entre os irmãos sempre foi parte do show. Ele e eu fazemos isso naturalmente. O mais difícil para mim foi fazer isso quando o Sam estava sem alma e não era a mesma pessoa. Eu não podia fazer o vinha fazendo nas 5 temporadas até então”. Padalecki diz que as brigas dos irmãos são as suas cenas favoritas de fazer.

      Jim Beaver

    • O moderador pergunta se Bobby encontrará o amor. Padalecki: “Ele não beijou o Mark?”. Moderador: “O que foi aquilo? Uma biga de bigodes?”.  Beaver: “De vez em quando pensam sobre isso, mas até agora não tem funcionado. Eu suspeito que ainda não vimos a Xerife Mills pela última vez e que ela está no futuro de Bobby, mas isso é apenas uma suposição minha. Eu apoiaria a ideia. Essa Xerife Mills é gostosa”.
    • O moderador pergunta se algum personagem voltará. Gamble: “A Jo voltará”. Ackles e Padalecki mostram surpresa. Gamble confirma a suspeita de Beaver e diz que a Xerife Mills votará também para um ou dois episódios no mínimo. A Morte também.
    • Começam as perguntas do público. Alguém grita “Eu te amo Misha!”. Ackles: “Boa pergunta. Agora fica quieto!”.
    • Dessa vez farei um filtro severo. Paciência está tendendo ao zero.
    • Fã sugere um episódio com o uso de sinais de linguagem (mudos) e Sheppard faz sinais obscenos com a mão. Gamble e Edlund gostam da ideia. Ackles fala que como atores, eles tentam se expressar mesmo quando não estão falando. Gamble diz que eles dizem muito um ao outro sem abrir a boca. Ackles então sugere um episódio inteiro com Dean e Sam se encarando.
    • Fã pergunta se Ackles tem semelhanças com Dean. Ackles: “A aparência”. Edlund: “A altura”. Ackles: “Na 1ª temporada tínhamos mais semelhanças. Com o passar do tempo, o Dean se transformou em um personagem que não sou eu. Gostamos do mesmo tipo de música. Gostamos de carros antigos e para por aí”. Padalecki: “Os dois tocam guitarra no ar toda vez que tocam Eye of The Tiger”.

      Sera Gamble

    • Alguns fãs realmente confundem atores com personagens. Sério.
    • Uma fã comenta sobre Misha Collins ter sido acusado de ser o Anti-Cristo por um grupo no Twitter. Collins: “Não sei como eles descobriram isso. Tentei manter segredo. Já que descobriram, vou ter que assumir”.
    • Fã pergunta qual a reação de Ackles e Paladecki quando descobriram que a série não acabaria na 5ª temporada como era o plano do criador Eric Kripke. Padalecki: “Honestamente?”. Ackles: “Eu fiquei surprese e orgulhoso com o fato do Sr.Kripke ter mantido a palavra e escrito as 5 temporadas do jeito que ele tinha planejado. Só o fato dele ter 5 temporadas planejadas me impressiona. Se eu escrevesse um piloto, não saberia para onde ir depois. Dito isso, as histórias desses irmãos continuam a evoluir e tem muita coisa a ser contada ainda. Eu tenho total confiança nesses caras (os produtores) e enquanto eles pensarem em novas histórias, a gente continuará a contá-las”. Kripke deixou a produção da série após a 5ª temporada
    • O moderador aproveita para perguntar par Sera Gamble se ela tem um plano de como acabar a série e quando. Ela responde que espera que a série continue cpor muito tempo mas tem um plano para o caso de Supernatural acabar na 7ª temporada”.
    • Última pergunta. Fã pergunta sobre o arsenal na mala do carro de Dean e comenta sobre as estrelas ninja. Acles: “Que tanto usar aquelas estrelas. E o lançador de granadas também. Por que não podemos usar essas coisas?”. Ben Edlund brinca sobre um episódio com ninjas. Ele diz que fará os atores treinarem com as estrelas ninja se eles forem bem, ele escreve algo para que eles as usem.
    • O painel termina com um trailer da série animada (animê) e com erros de gravação da 6ª temporada. Separei esse último para vocês:

    E assim terminou minha cobertura da Comic-Con 2011. Peço desculpas pela demora em organizar o material, mas fazer tudo sozinho –  quando se tem trabalho, faculdade e família – dá nisso. Espero que tenha de alguma forma sido  útil para vocês. Para mim, no fim das contas, foi muito legal e um grande aprendizado.

    Posts Relacionados:

    Tags: ,
  • scissors
    August 26th, 2011Edu TeixeiraComic-Con, Séries

    Dot Marie Jones, Darren Chris, Harry Sum Jr. e Jenna Ushkowitz

    O painel de “Glee” (Fox) iniciou meu dia mais tranquilo na Comic-Con 2011. Escolhi acompanhar apenas dois painéis no domingo (24/07/2011) para depois aproveitar o resto do dia visitando o pavilhão de exibição. Afinal, também sou fã no fim das contas.

    Fazendo exatamente o inverso do que foi feito no ano passado, quando o Hall H ( o maior de todos ) não foi usado, esse ano a organização aproveitou os muitos filmes ausentes e levou os principais painéis de séries para lá, deixando o Ballroom 20 fechado. Assim, não falou espaço. Felizmente o Hall H tem um espaço reservado ao lado do palco para quem tem credencial de imprensa. Foi o dia que trabalhei em melhores condições.

    O painel foi aberto com um sneak peek do filme “Glee 3D Concert Movie”, com fãs falando sobre a série, Heather Morris (Brittany) cantando (e dançando MUITO) “I’m a Slave 4 U” (Wowza) e os Warblers cantando “Teenage Dream” (Kate Perry).

    Depois, o moderador Michael Ausiello (TVLine.com) chamou para o palco os participantes do painel na seguinte ordem: Kevin Tancharoen (Diretor do filme Glee 3D Concert Movie), Darren Chris (Blaine Anderson), Harry Sum Jr. (Mike Chung), Dot Marie Jones (Coach Bestie), Jenna Ushkowitz (Tina Cohen-Chang), Zach Woodlee (Coreógrafo e apresentador do Glee Project), Dante Di Loreto (Produtor Executivo), Ian Brennan (Produtor executivo) e Brad Falchuk (Criador e produtor executivo). Assim como no ano passado, nenhum dos principais nomes do elenco veio à San Diego.

    Darren Chris

    A seguir, minhas anotações do que aconteceu no painel:

    • Ausiello pergunta sobre o filme de Glee em 3D: “Veremos um pouco do que acontece por trás das câmeras da série?”. Tancharoen: “Sim, você verá um pouco das interações dos personagens por trás das câmeras e também como o show afetou a vida dos fãs, os dando confiança e a oportunidade de se expressarem”.
    •  Ausiello se dirige então aos atores presentes: “Como foi ver a si mesmo nesse telão gigante (em 3D)?”. Ushkowitz: “Muito legal”, Chris: “A coisa mais esquisita que eu já vi”. Sum Jr.: “Parecemos mais jovens. Você (Darren Chris) parecia um menininho lá em cima”.
    • Ausiello pergunta sobre as possíveis saídas de Chris Colfer, Lea Michele e Corey Monteith da série após a próxima temporada, por estarem se formando. Falchuk: “Não sei de onde tiraram essa informação. O que está acontecendo na realidade é o seguinte. Os três estão realmente para se formar, mas isso não significa que eles deixarão o show”. O público comemora. Ele completa: “Se você tem a Lea Michelle sob contrato, não a tira do show sem mais nem menos”.

      Harry Sum Jr.

    •  O moderador pede para Falchuk esclarecer quem está para se formar e quem ainda tem um ou mais anos pela frente no colégio e ele diz que não pode dizer isso. Ele diz não saber se Blaine está para se formar, mas diz que pode dizer qe Tina não se formará no fim da próxima temporada. Ushkowitz se mostra surpresa e feliz com a notícia.
    • Ausiello pede para os produtores confirmarem que os primeiros 13 episódios da próxima temporada serão centrados nos personagens e sem convidados especiais (G. Paltrow) e homenagens (B. Spears, por exemplo). Falchkuk diz que haverá menos episódios desse tipo, mas que haverá um episódio tributo. Ele também diz que a atriz Idina Menzel volta no 2º episódio como Shelby Corcoran, a técnica do Vocal Adrenaline e mãe biológica de Rachel.
    • Ausiello pergunta sobre a não renovação do contrato de Chord Overstreet (Sam). Falchuk dá uma senhora alfinetada no ator ao elogiar seu colega Harry Sum Jr: “Você olha para alguém como o Harry por exemplo. Ele ficou com a gente por 2 anos e só esse ano ele virou membro fixo do elenco. Ele fez por merecer isso e o Darren também veio e arrasou. Não existe nada nos contratos deles que nos obrigue a transformá-los em membros fixos e optamos não fazer isso com o Chord. Queríamos que ele continuasse como convidado na primeira metade da temporada para ver como as coisas iriam e ele declinou o convite. A gente estava até escrevendo histórias para o personagem dele”.

      Jenna Ushkowitz

    • Falchuk diz que Mercedes terá um namorado na próxima temporada. O relacionamento deles será nos moldes do casal formado por Cuba Gooding Jr. e Regina King no filme Jerry McGwire (1996). “Ele a encoraja a querer mais para si mesma”.
    • Ausiello pergunta se a técnica Bestie estará de volta nessa temporada.  Falchuk diz que não dá para dispensar uma atriz que acaba de ser indicada ao Emmy: “Temos coisas ótimas escritas para ela, mas não pensamos muito em dar um par romântico para ela”. Dot Marie Jones concorre ao prêmio de melhor atriz convidada em série comédia.
    • Ausiello pergunta para Jones como está sendo a reação dos fãs. Jones: “Muitos abraços. Eu adoro isso. Todos têm sido fantástico”.
    • Ausiello pede desculpas para Sum Jr. e pergunta se Tina e Artie poderiam reatar o namoro e Falchuk diz que provavelmente isso não acontecerá.
    •  Agora que Harry Sum Jr. é fixo, conhecemos os pais de Mike Chung na próxima temporada.
    • Darren Criss (Blaine) diz que no ano passado não só não estava em Glee, como preferiu ver o painel de Harry Potter e as Relíquias da Morte. Criss: “Tem sido maravilhoso. Obrigado aos fãs pelo apoio”.
    • Novidades do casal Kurt e Blaine? Cris: “Eles estão em uma espécie de lua de mel. Sou um grande fã de Klaine e espero que dure para sempre”.
    • Falchuck: “Kurt e Blaine estão firmes. Com o tempo terão problemas como qualquer outro casal, mas não vão terminar”.

      Dot Marrie Jones

    • Ausiello fala sobre o personagem que terá seu protagonista escolhido no reality show “The Glee Project”: “Ouvi dizer que ele será um inimigo para a Sue (Sylvester)”. Brennan: “Não mesmo, mas nem sabemos ainda quem é essa pessoa”.
    • Ausiello: “Você (Brennan) está feliz com o resultado do Glee Project?”. Brennan: “Totalmente. É fantástico”.
    • Ausiello pergunta sobre um trabalho para Darren Chris na Broadway. Chris: “Eu não posso confirmar. É bem legar que exista a chance. Eu adoraria”. Ausiello: “Se acontecer, você deixaria o show por um curto período não é?”. Chris: “Lógico. Seria um piscar de olhos. Em dois segundos eu estaria de volta”.
    • Começam as perguntas para os fãs. Paciência para perguntas cretinas está tendendo a zero hoje. Vou só nas boas.
    • Fã pergunta sobre um álbum solo de Darren Chris. “Com Glee, um show na Broadway hipotético e outros projetos, fica bem difícil fazer um álbum. Eu adoraria, mas estou muito ocupado”.
    • Um fã surdo-mudo faz uma pergunta sobre o Coral de surdos que participou de Glee. di Loreto: “A coisa mais legal daquele processo, é que não sabíamos o que esperar disso quando os roteiristas tiveram a ideia. A gente aprendeu muito. Aprendemos que existem diferentes sotaques  e que os sinais são diferentes para quem escuta e para quem não escuta. Espero que para você tenha sido tão legal quanto foi para a gente”.
    • Fã pergunta o que vem primeiro, a música ou a história. Falchuck: “A história SEMPRE”.
    • Fã: “Vermos mais as famílias dos personagens? A tia lésbica do Kurt ou os 2 pais de Rachel? Brennan:”É complicado. Tínhamos uma cena na 1ª temporada com os pais da Rachel, mas acabou cortada. Ela não funcionou. Quando se está no colegial, os pais não são mais a principal referência”.
    • Fã pergunta se o apelido do casal Bittany e Santana seria Satittany ou Brittana. Ushkowitz prefere Brittana. E vocês?

      Kevin Tancharoe

    • Falchuk diz que a história delas começou como uma piada, mas com o tempo e a reação do publico, pode ser que as coisas caminhem. “Esperamos que a FOX não tenha nada contra”. Brennan: “Demos muita sorte, por que contratamos essas duas atrizes talentosas sem perceber. Heather foi contratada quase como uma dançarina de apoio e Naya por ser bonita. Depois descobrimos o quão talentosas elas são. Heather é um gênio da comédia e Naya que também é engraçada tem uma voz incrível”.
    • Os produtores chegaram a pensar em um spin-off com Kurt, Rachel e Blaine, mas desistiram da ideia.
    • Fã: “O Blaine entrará no New Directions”. Falchuk: “Você terá que assistir para saber”. Resposta suspeita.
    • Fã pergunta se Karofsky voltará nessa temporada. Brennan conta que o personagem foi inspirado em um colega de colégio de Falchuk, mas que não sebe ele voltará.
    •  Sue Sylvester concorrerá ao congresso americano: “Ela não quer apenas destruir o clube Glee. Ela quer destruir todos os Clubes Glee na América”. Falchuk diz que Sylvester não tem a arte como plataforma de campanha. NAO DIGA?
    • E isso foi o melhor das perguntas dos fãs. Fim de painel.

    Posts Relacionados:

    Tags: ,
  • scissors
    August 25th, 2011Edu TeixeiraComic-Con, Séries

    Anna Torv

    O meu dia no Ballroom 20 do Centro de Convenções de San Diego terminou com o painel que eu mais queria assistir na Comic-Con 2011. Ano passado, por ter ficado no Hall H acompanhando os painéis dos filmes, perdi o painel de “Fringe”. Esse ano nada me faria deixar de assisti-lo.

    Pouco antes do horário marcado, começaram a circular na internet notícias que Joshua Jackson – o único dos principais nomes do elenco da série a não confirmar presença no painel – tinha sido internado com uma intoxicação alimentar. Sites respeitados como The Hollywood Reporter (www.thr.com) publicaram a notícia e ela “virou verdade”. Felizmente tudo não passou de uma pegadinha como veremos mais adiante.

    O moderador Dean Montgomery (TV Guide Magazine) iniciou os trabalhos com um trocadilho bem bolado: “Olá Cortexifãs”. Em seguida chamou os participantes para o palco. Na ordem entraram: Jeff Pinker (Produtor Executivo), J.H. Wyman (Produtor Executivo), John Noble (Dr. Walter Bishop), Anna Torv (Olivia Dunham), Lance Reddick (Phillip Broyles), Jasika Nicole (Astrid Farnsworth), Blair Brown (Nina Sharp), Jasika Nicole (Astrid Farnsworth) e Seth Gabel (Lincoln Lee).

    A seguir, minhas anotações do que aconteceu no painel:

    • Motgomery: “Vocês sabem os painéis fazem vocês esperarem até o final para fazerem suas perguntas? Não somos desse tipo. Então vamos começar a fazer a fila em breve”.
    • A quantidade de flashes pipocando é enorme e Pinker resolve fazer uma brincadeira: “Quando eu contar até três, quero que vocês disparem todos os flashes”. Eu estava na frente do palco fotografando e participei da brincadeira.

      Jeff Pinker

    • Montgomery passa a palavra para John Noble para ele fazer uma declaração. Noble: “Eu pedi para dizer isso. Vocês são os melhores fãs que qualquer um poderia ter. Falando sério, sem o seu esforço e o seu apoio, não estaríamos aqui. Sabemos disse. Então, obrigado por todos nós”. Atores e produtores aplaudem entusiasmadamente junto com o público.
    • Pinker: “Eu sei é isso é óbvio, isso aqui são os nossos Emmys”. Mais uma vez gostaria de dizer o quão absurdo foi o esquecimento de John Noble para o prêmio Emmy de melhor ator coadjuvante.
    • Montgomery: “Temos que falar sobre o elefante nesse salão. Está faltando alguém nesse painel. A Gene (a vaca de Walter) não conseguiria vir em um vôo comercial. Não conseguiu viajar”. O público começa a gritar por Peter (Bishop).
    • Pinker: “A verdade é a seguinte pessoal. Papéis de destaque são muito difíceis de conseguir em Hollywood nos dias de hoje e algumas pessoas ouviram falar que o papel de Peter estaria vago” .
    • Um vídeo especialmente produzido para a Comic-Con. Nele, várias personalidades e alguns desconhecidos participam de um suposto teste para substituir Joshua Jackson no papel de Peter Bishop. Felizmente, esse vídeo já está disponível na internet.

    • Motgomery: “Esse é um papel tão legal. Vocês já tomaram alguma decisão a respeito?”
    • Wyman: “É uma decisão tão difícil de tomar. Amamos muito todos eles.”
    • Nesse momento, sem ser anunciado, Joshua Jackson entra no palco de terno e chapéu (à la Observador) e é saudado por seus colegas. John Noble sorri de orelha a orelha.
    • O moderador pergunta para Jackson sobre seu visual. Jackson: “Eu não sei. Na verdade, o (Damon) Lindelof me mandou esse terno. Obrigado a todos por terem vindo à Pacey-Con 2011”. Para quem não entendeu, a piada fez referência ao personagem do ator em Dawson’s Creek.

      Joshua Jackson e John Noble

    • O moderador pede para que a fila para perguntas seja formada e pergunta aos produtores sobre cenas do season finale que ficaram de fora da edição final do episódio. Wyman: “Sempre há um bocado de cenas que não são usadas. As achamos perfeitas na hora da gravação, mas quando chegamos na sala de edição a gente vê que não estão nada perfeitas. A gente tem o hábito de guardar esse material na esperança de um dia mostra-lo para vocês”. Pinker: “Só tem coisas importantes”. O painel é uma piada atrás da outra.
    • O moderador pergunta se a 4ª temporada será uma procura por Peter. Pinker: “Não é como se a consciência do Peter estivesse flutuando por aí. O Peter não existe. O Josh nos liga todo dia para perguntar o que ele fará esse ano”.
    • Começam as perguntas do público. Pela série, o potencial de perguntas idiotas é enorme. Torço para estar errado. Farei o filtro de hábito.
    • Começaram bem. O microfone está desligado quando a primeira fã começa a fazer sua pergunta.
    • Mesmo com o microfone desligado, a fã pergunta e Jackson consegue ouvi-la: “Se eu nunca existi, como poderia ser pai do filho da bOlivia”. Torv responde com outra pergunta: “Essa criança existe?”.
    • Fã pergunta se eles podem contar se nessa temporada Olivia conseguirá controlar seus poderes. Wyman: “Absolutamente NÃO!”. E continua: “Adoramos contar o máximo possível, mas tem coisas que vocês terão que continuar vendo a série pra saber. Tudo será respondido. Eu prometo. Nem estou certo que já vimos todos os poderes dela ainda”. Torv: “Sério?”. Wyman: “Não me refiro a cozinhar”. Pinker: “Um dos poderes é encarnar o Leonard Nimoy. Todas as perguntas sobre o que irá acontecer são muito difíceis para a gente responder, pois também somos fãs e isso estragaria a experiência de ver o show se desenvolver. Teremos mais sucesso se falarmos de coisas que já aconteceram ou sobre o processo de criação”.

      Lance Reddick

    • Wyman avisa que vai deixar Anna Torv sem graça e pede para os outros membros do elenco a imitarem fazendo William Bell e o moderador tem o texto que deverá ser lido. Lance Reddick é o voluntário. Jackson começa a brincar com Reddick que retruca: “Você nem mesmo existe mais. Fica quito”. Depois ele faz a imitação. Ficou boa.
    • Fã faz uma pergunta bem enrolada para Noble sobre as diferenças de interpretar Walter e Walternate. Noble pede o microfone do seu filho que não existe: “A maioria dos atores adora fazer vilões. Walternete é ótimo, mas interpretar o Walter tem um charme que o faz conseguir tudo que quer. Mas o Walternate não é de todo mau”. Jackson: “Ele atirou na cabeça da minha esposa!”. Noble: “É mesmo! Mas isso foi em 2026”. Jackson: “Ok, ele IRÁ atirar na cabeça da minha esposa”. Noble: “As pessoas podem mudar”. Esse foi um dos melhores momentos do painel.
    • Gable: “Teve uma vez que o John (Noble) me fez sentir como se eu não tivesse sequer lido o roteiro, por que eu estava falando com ele sobre todas as coisas más que o Walternate faz e ele disse ‘não, ele não faz coisas más’ e ele foi detalhadamente justificando tudo que o Walternate fez. Eu disse ‘Uau, eu não me preparei mesmo. Não conheço nada do Walternate’. O John é muito em bom em entrar na cabeça do personagem e entender suas motivações. Ele consegue justificar ter atirado na cabeça da mulher daquele cara que não existe”.

      Seth Gable

    • O moderador dá as boas vindas ao ator Seth Gable que é agora é oficialmente parte do elenco fixo e vem pela primeira vez à Comic-Con. Salva de palmas.
    • Motegomery: “Como você acha que os dos Lees se adaptarão a essa família?”. Gable: “Esse elenco foi fantástico ao me receber”.
    • Fã diz que voou 18 horas desde Singapura para estar aqui. Jackson fica surpreso e agradece. Bem, eu voei mais ou menos isso também. Quero meu agradecimento. J Ela pede para ele falar sobre o fato de não ter interpretado a versão alternativa do seu personagem. Jackson: “Eu vi o quanto eles se divertiram fazendo suas versões alternativas, mas eu tinha mais tempo livre que eles e isso não era ruim. Não sei se um dia o Peter terá uma versão alternativa, mas sei que se e quando o Peter voltar nessa temporada, ele será uma versão bem diferente do homem que conhecemos. Quero dizer, o cara que vimos em 2026, era casado e se sacrificava pelos outros era bem diferente do Peter do início da série que só pensava em si mesmo. Acho que ele será completamente diferente agora”.
    • O moderador aproveita a pergunta sobre personagens do outro universo para perguntar para Blair Brown sobre a Nina alternativa que ainda não apareceu: “Como ela seria?”. Brown: “A Nina nesse mundo é muito controlada e contida e seria interessante se a Nina de lá fosse mais solta, fora de controle”.

      Jesika Nicole

    • O moderador tenta chamar Jesika Nicole para a conversa e ela fala de sua personagem: “Eu já estou feliz por ter um trabalho….acho que veremos uma Astrid diferente nessa temporada….até agora víamos ela dissecando criaturas e descobrindo vermos saindo de cadáveres e nessa temporada…. ”. Wayman: “Não fale demais. Shhhhhh”. Ela começa a cantar “Astrid’s Got a Gun” no ritmo de “Jane´s Got a Gun” do Aerosmith. Parece que vai chegar a hora da agente nerd usar uma arma.
    •  Fã ignora o pedido dos produtores e pergunta se teremos mais flashbacks e flashforwards na 4ª temporada. Pinker: “O mais legal dos episódios com flashback é que eles aprofundam e dão mais textura para as emoções desses personagens. É legal que a gente possa voltar no tempo e explicar por que algo tem importância. Temos a intenção de continuar fazendo isso ao longo do show”. Wayman: “Iremos para trás e para frente se a história pedir isso”.
    • O moderador lembra o episódio musical e o que tinha animação na temporada passada ee pergunta se eles têm alguma ideia diferente para a próxima. Wayman: “O episódio com todos nus”. O púbico aprova. Wayman: “Eles irão nos mudar para um canal a cabo”.
    • Noble: “Eu já fiquei nu. Ninguém mais. Eu já reclamei. Essa é uma história verídica. Peraí, você tem Anna Torv, Jesika Nicole, ele (aponta para Jackson). Por que eu tenho que ficar pelado? Isso é uma armação, pois vocês saber que basicamente Walter e Nina terão um caso na 5ª temporada”. Ele vira para Brown e pergunta: “Você sabia disso?”. Ela diz que não. Jackson diz para Brown: “Mamãe!”. O John Noble misturou alhos com bugalhos, mas foi divertido.

      Seth Gable, Jesika Nicole e Blair Brown

    • Pinker diz para Noble: “Você tem uma bunda bem firme. A gente quis mostra-la”. Jackson se desculpa pelo por terem desrespeitado as recomendações de que pode haver crianças no público.
    • Um cara vestido de observador está sentado ao lado do microfone que os fãs usam para fazer perguntas. Aparece no telão em toda pergunta. J
    • O moderador pergunta o motivo de Walter não ter incluído um bilhete para Peter quando enviou a máquina para o passado. Jackson: “Ele incluiu vários bilhetes. Espalhados”. Montgomery: “Algo mais específico”. Jackson: “Eu não sou o criador do show e estou chutando, mas acho que uma das coisas que serão reveladas é por que ela foi desmembrada daquela forma. Isso sou eu como fã falando. Walter tem um propósito para tudo que faz e ele tem um motivo para ter mandado a máquina para o passado da forma complexa que fez”.
    • Os atores e produtores fazem perguntas ao público valendo camisetas de Fringe. Infelizmente eu não sabia nenhuma das repostas. Sou fã, mas tenho vida. Uma delas foi qual a cor do terno do casamento do Walter (Anna Torv fez). Alguém da audiência acertou: ROXO.
    • Os caras deram uma camiseta para a menina de Singapura e deram também para duas meninas da Argentina. Eu quero a minha também!
    • E assim terminou o painel de “Fringe”.

    Posts Relacionados:

    Tags: ,
  • scissors
    August 24th, 2011Edu TeixeiraComic-Con, Séries

    Ian Somerhalder

    O penúltimo painel do 3º dia da Comic-Con 2011 foi o de “The Vampire Diaries” e nem preciso dizer que a histeria feminina tomou conta do Ballroom 20. A série do CW é sem sombra de dúvidas uma das favoritas do público feminino e a presença em peso do elenco só fez aumentar a procura por um assento no salão.

    Estavam presentes Nina Dobrev (Elena Gilbert), Paul Wesley (Stefan Salvatore), Ian Somerhalder (Damon Salvatore), Candice Accola (Caroline Forbes), Joseph Morgan (Klaus), Kevin Williamson (produtor/criador) e Julie Plec (produtora).

    Esse foi um dos poucos painéis no qual eu não enfrentei problemas intermitentes de conexão de internet, logo, o acompanhamento ao vivo pelo Twitter funcionou bem e quem me seguia conseguiu ter uma ótima noção do que aconteceu no evento.

    Abaixo, faço um apanhado do que eu transmiti ao vivo, não só como registro, mas também para aqueles que perderam o material:

    • Accola : “A morte mais difícil pra mim foi a de Vick”.
    • Julie Plec conta que ainda recebe e-mails de ódio pela morte do prefeito Lockwood
    • Julie Plec disse que se Daniel Gillies nunca mais voltar à série “não haveria mais alegria no mundo”.
    • Joseph Morgan diz que para ele a morte de Jenna e o final de Jeremy foram as coisas mais tristes.
    • Haverá consequências pelo fato da Bonnie ter ressuscitado Jeremy. Emocionais e físicas.
    • Elijah volta ainda nessa temporada.
    • Somerhalder: Damon não está tão feliz com o que está acontecendo. Williamson: “É sua natureza matar, mas Elena está tentando salvá-lo”.
    • Nina Dobrev diz que vive o melhor dos dois mundos interpretando Elena e Katherine.
    • Paul Wesley está super animado para explorar as nuances de Stefan como assassino.
    • Nina Dobrev: “Eu consigo muito mais coisas quando sou Katherine no set”.
    • Fã pergunta: “Onde está Katherine?”. Plec responde brincando: “No Havaí”.

      Paul Wesley

    • Candice Accola diz que é muito legal fazer cenas de luta e ser uma mulher forte.
    • Fã pergunta aos participantes do painel qual o personagem gostariam de interpretar. Joseph Morgan: “Gostaria de interpretar Damon pela atenção que ele recebe”. Se pudessem, Nina Dobrev , Ian Somerhalder e Paul Wesley gostariam de interrpetar Klaus. Julie Plec gostaria de ser Elijah e Kevin Williamson gostaria de ser metade Stefan, metade Damon.
    • Candice Accola afirma que veremos como vai a amizade de Caroline e Tyler nos primeiros episódios da 3ª  temporada.
    • Nina Dobrev chamou Klaus de vampiro e Joseph Morgan a corrigiu: “Hibrido, ele é um híbrido”.
    • Parece que veremos o que significa para Elena amar Stefan e Damon ao mesmo tempo. Katherine já sabe como é.
    • Williamson: “Katherine disse que é OK para Elena amar os dois irmãos. A 3ª  temporada será sobre isso”.
    • Ian Somerhalder disse que Nina Dobrev ganha um sádico brilho no olhar quando interpreta Katherine.
    • Wesley imita Nina Dobrev como Katherine andando de salto alto.
    • Fã: “Elena correrá pros braços de Damon?”. Ian Somerhalder: “Talvez ela faça um zig-zag antes”.
    • Kevin Williamson disse que ainda há muita coisa no caminho antes deles correrem para os braços um do outro.
    • Paul Wesley deu sua placa de identificação para uma fã e disse estar se sentindo nú sem ela. Ian Somerhalder entrega sua placa para ele.
    • Fim de painel.

    Posts Relacionados:

    Tags: ,
  • scissors
    August 22nd, 2011Edu TeixeiraComic-Con, Séries

    Stephen Lang

    O painel de “Terra Nova” na Comic-Con 2011 foi iniciado com uma surpresa. Sem qualquer aviso prévio, o piloto da nova produção de Steven Spielberg começou a ser exibido nos telões. O sentimento geral no Ballroom 20 quando a exibição começou era que veríamos os primeiros minutos – 15 no máximo – e depois os produtores Jose Molina (“Castle”), Brannon Braga (“Flash Forward”), Rene Echevarria (“The 4400”), o supervisor de efeitos especiais Kevin Blank e ator Stephan Lang (Avatar) entrariam para que o painel propriamente dito começasse. Felizmente estávamos errados e a primeira parte piloto foi exibida por inteiro (45 minutos). Antes de entrar no que foi dito pelos participantes do painel, vou dar minha opinião sobre o que assisti.

    Para começo de conversa a produção é impecável. O moribundo mundo de 2149 é claustrofóbico, escuro, extremamente poluído e sem qualquer recurso natural. Uma fruta, qualquer uma, é mais rara que um diamante hoje em dia. A saída encontrada é recomeçar. É voltar no tempo e colonizar a Terra novamente. Dessa vez sem cometer os inúmeros erros da primeira vez. Os detalhes não são explicados no piloto, mas de alguma forma uma passagem no tempo é aberta (ou descoberta) e o outro lado desse “túnel do tempo” fica 85 milhões de anos no passado. Em uma Terra “jovem”, linda, exuberante e repleta de dinossauros, afinal, eles eram a espécie dominante então. Efeitos nota 10. De cair o queixo.

    Rene Echeverria

    Outra surpresa é a quantidade e qualidade dos furos na trama. Vou tentar evitar ao máximo spoilers, tentando falar apenas o que é conhecimento comum na internet, mas pode ser que eu passe desse limite. Se você for completamente avesso a spoilers, pare de ler aqui.

    No futuro, a “família são quatro”. Explicando melhor, cada família só pode ter dois filhos. E isso foi a primeira coisa que não entendi. Não seria mais sensato ser apenas três, ou somente um filho? Afinal não há mais comida, o ar está praticamente irrespirável e o mundo está literalmente acabando. Outra coisa que me incomodou bastante foi o grupo terrorista que perturba a vida dos colonos do parque dos dinossauros. Dou um desconto aqui por não saber praticamente nada sobre a origem do grupo, mas logo de cara a ideia dos “Sixers” me soou como completamente estapafúrdia. Posso e espero estar errado. Por fim, o que mais gostaria de saber é como os colonos pretendem sobreviver ao cataclismo (meteoro?) que varreu os dinossauros da face de nosso planeta, jogando-o em um longo período glacial. Por tudo que li, a resposta dos produtores para essa pergunta é sempre a mesma: alguma tecnologia do futuro. Não sei quanto a você, mas esse tipo de resposta não desce.

    Críticas à parte, a série tem produção executiva do Spielberg e isso – somente isso – já bastaria para eu querer muito que ela vingue. Tomara que minhas dúvidas e críticas sejam explicadas de forma criativa e satisfatória. Adoraria estar completamente errado e ter uma série de ficção científica de qualidade para ver durante alguns anos.

    Brannon Braga

    Então vamos ao que aconteceu nos quinze minutos restantes de painel depois da exibição do piloto:

    • Echeverria: “Os Sixers são nossos vilões. Eles têm uma agenda diferente da de Taylos (Stephen Lang). Isso é tudo que diremos agora”.
    • Echeverria: “O Kevin criou algumas tecnologias que nunca foram usadas antes”.
    • Blank: “É um desafio criar dinossauros na velocidade que a televisão pede. Estamos aprendendo como fazer com o passar do tempo e acredito que só ficará melhor”.
    • Molina: “É um show sobre dinossauros. Não será algo do tipo que se mostra os dinossauros no piloto e depois fazemos de conta que eles não existem. Eles aparecerão muito e serão muito maus”.
    • Fã pergunta se Taylor não teria também (como os Sixers) outra motivação para estar ali. Lang: “Estamos sugerindo um futuro e um passado cheios de mistérios. Muitas questões para serem respondidas. O Taylor é uma figura enigmática. Isso é intencional, na esperança de criar interesse. O desafio aqui é criar um evento semanal dramático que seja forte o suficiente e se resolva e ao mesmo tempo criar e desenvolver um arco de mitologia”. Molina se referindo a Lang diz: “Como não confiar nesse rosto?”. Quem viu Avatar sabe bem a resposta.
    • Uma fã pergunta quais shows do passado influenciaram a história de Terra Nova. Echeverria: “Meu primeiro emprego como escritor foi em Star Trek: A Nova Geração. Foi onde conheci Brannon (Braga) e isso aqui é uma espécie de reunião profissional para a gente. Esse é um show que Gene Rodenberry teria gostado”. Ele se refere ao criador de Jornada nas Estrelas. Nem preciso dizer que os nerds presentes, incluindo eu aplaudiram a homenagem ao mestre. Braga: “Essa não é somente uma aventura humanista, corajosa e perigosa, mas também é sobre chances para recomeçar, explorando a nova esperança da humanidade e também a bagagem que esta carrega e isso vale também para Jornada nas Estrelas”.

      Jose Molina

    • Fã pergunta para Lang o quão difícil é atuar quando se tem tantos efeitos gerados por computador (CGI) já que ele também fez Avatar. Lang: “Requer foco, imaginação e muita orientação específica do diretor. Ajuda muito quando se tem confiança na capacidade, experiência e criatividade do time de efeitos especiais”.
    • Lang: “Gostaria de aproveitar a chance para dar ar lembranças enviadas pelo Jason O’Mara que não pôde estar aqui e ele está fantástico no piloto. Ele realmente é o líder do elenco e manda um oi para todos e espera vir à muitas Comic-Cons no futuro”.
    • Fã pergunta se veremos mais do futuro. Eu (Eduardo) espero que sim. Echeverria: “Sim, parte da  nossa história se passa lá, conforme as coisas vão piorando e isso cria uma pressão na colônia e no Taylor. Veremos como a agenda dos Sixers se relaciona com o que está acontecendo no futuro. A primeira leva de episódios é sobre a família Shanon e como eles se adaptam a essa nova vida”.
    • Fã diz que em muitos filmes sobre dinossauros, pessoas sobrevivem quando não deveriam e depois pergunta: “Veremos muitas pessoas sendo comidas por dinossauros?”. Lang: “Você deve perguntar ao cara do caminhão”. Ele se refere a uma cena do piloto que um dos Sixers é comido por um dinossauro. Molina: “Algo que vocês podem não ter notado, mas todos os nossos dinossauros são herbívoros, então…não…estou brincando….È claro que gostamos de matar pessoas. Vocês verão muita ação com dinossauros”.]
    • Lang: “Considerando a reação ao cara do caminhão sendo comigo, acho que Fox exigirá que tenhamos um cara comido toda semana”. Todos aplaudem.
    • Fã pergunta onde Terra Nova é filmada. Echeverria: “Queensland, Australia”.

      Kevin Blank

    • Fã: “Veremos mais famílias transferidas para o passado?”. Braga: “Sim, essa é uma migração em andamento. Primeiramente vocês verão um ponto de vista, mas depois vocês verão outros peregrinos vindo ao longo da série”.
    • Última pergunta
    • Fã pergunta sobre a óbvia influência de O Parque dos Dinossauros e se ela era inevitável. Echeverria: “É claro que é difícil seguir os passos dos filmes e ter o Steven Spielberg envolvido exige que a gente faça coisas inovadoras e ele nos apresentou ao seu consultor de paleontologia Jack Warner, que vem trabalhando de perto com o Kevin nos projetos das criaturas. Na segunda parte do piloto, vocês verão alguns dinossauros que estão mais na linha do que a paleontologia moderna pensa. Eles são mais relacionados com pássaros”.
    • A estreia da série será no dia 26 de Setembro (nos EUA). Ass duas partes do piloto serão exibidas juntas.

    Posts Relacionados:

    Tags: ,
  • scissors
    August 20th, 2011Edu TeixeiraComic-Con, Promos

    Dando continuidade aos sorteios dos brindes trazidos da Comic-Con 2011, chegou a hora de sortear um (1) Kit  “True Blood” (HBO), com sacola, camiseta, agenda e livro em inglês.

    Se você quer ganhar esse kit maneiríssimo exclusivo da Comic-Con 2011, siga as regras abaixo:

    1) Dê um RT ou crie um Tweet divulgando o link: http://kingo.to/MDc
    2) Siga @EduTexSilva
    3) Siga @LeriaseLixos
    4) Siga @CineSeries

    Data do sorteio: 27/08/2011 – Sábado

    Mole né? Boa sorte!

    ATENÇÃO: Preste atenção no link que você está dando RT. Se não for o link acima, você não está concorrendo.

    Sorteio realizado. O vencedor é a seguidora @_RafaCV_ . O link para o sorteio é http://sorteie.me/1U8h1m

     

    Posts Relacionados:

    Tags: ,
  • scissors
    August 20th, 2011Edu TeixeiraComic-Con, Séries

    Zachary "Chuck" Levi

    Chuck” foi lançada na Comic-Con de 2007 e assim como “The Big Bang Theory”, saiu de San Diego nos braços dos fãs. Infelizmente para a NBC, a série nunca conseguiu expandir sua base de audiência para a fatia não nerd dos telespectadores. A comédia da CBS teve muito mais sucesso nesse aspecto.

    De qualquer forma, as aventuras do espião Nescafé atraem regularmente mais de 4 milhões a cada episódio inédito segundo a Nielsen e quem gosta de “Chuck”, gosta muito. A cada fim de temporada o sofrimento era o mesmo. Somente com a ajuda de uma base muito fiel de fãs, a série – contrariando as expectativas – conseguiu chegar até sua 5ª e última temporada. Teremos mais 12 episódios para que as peripécias de Chuck Bartowski, sua família e amigos cheguem a um final digno.

    Se na Comic-Con nasceu, nada mais justo que na Comic-Con se despeça. Tive o prazer de estar no último painel de “Chuck” e era nítida a emoção de alguns dos atores e de muitos dos presentes no Ballroom 20 no terceiro dia da Comic-Con 2011. Camisetas de “Chuck” foram distribuídas na preview night e antes do painel e isso explica a grande quantidade de fãs “uniformizados” de técnicos da Nerd Heard da Buy More.

    O painel foi mediado por Michael Schneider da revista TV Guide que iniciou os trabalhos chamando um vídeo especialmente feito para a Comic-Con. Nele, o Capitain Awsome treina Morgan Grimes para ser o novo Intersect. O treinamento é inspirado no filme Rocky, o Lutador. Destaque para a música “Eye of the Tiger” do Survivor, cantada por ninguém menos que Jeffster.

    O mediador chamou na ordem os atores Mark Christopher Lawrence (Big Mike), Scott Krinski (Jeff Barnes), Vick Sahay (Lester Patel), Ryan McPartlin (Devon ‘Capitain Awsome’ Woddcomb), Adam Baldwin (John Casey), Joshua Gomez (Morgan Grimes), Yvonne Strahovski (Sarah Walker) e Zachary Levi (Chuck Bartowski). Em seguida foi chamado o produtor e criador da série Chris Fedak para completar a mesa.

    A seguir, minhas anotações do que aconteceu no painel:

    • O moderador faz referência ao painel do ano passado que não teve perguntas do público por ter perdido muito tempo na introdução dos atores. Segundo ele dessa vez haverá bastante tempo para os fãs: “Quando eu disser Tangiers, todos podem correr para o microfone”.
    • Scheneider: “Foi mais uma vez um sofrimento, nas no fim vocês conseguiram a 5ª temporada. Chris e os demais, por favor, falem de como é ter a chance de se despedir da maneira certa”. Fedak: “È incrível. Não é sempre que se tem a chance de se escrever o final desejado na televisão aberta. Alf (o ETeimoso) foi raptado por vilões e nunca soubemos o que aconteceu, pois a série foi cancelada”. Não são muitos que riem da piada. Alf não é exatamente uma série recente. Fedak continua: “Todos estamos muito felizes com essa oportunidade. Os escritores, o elenco e eu estamos muito excitados para fazer um grande final. Será muito divertido”.

      Yvonne Strahovski

    • Levi: “É um conjunto sortido de emoções. É uma benção a gente ter mais uma temporada na qual teremos muita diversão e teremos a chance de dar um adeus aos fãs o que é muito raro na televisão hoje em dia. Muito obrigado pessoal”.
    • Scheneider: “Josh, você é o Intersect agora. Nos fale a respeito”. Gomez: “PQP”. Essa piada todos entenderam. Gomez: “Acho que do jeito Morgan Grimes de ser, ele seguirá em frente a todo vapor. Acho que ao contrário do Chuck que pensa nas coisas e no bem estar das pessoas, Morgan quer machucar as pessoas e se vingar, então estou muito ansioso e apavorado”. Ele se vira para Levi e diz: “Eu tenho a sua agenda agora. É assustador. Eu não poderia estar mais feliz e espero que todos gostem…. Então veremos. Até agora, nada está bem”.
    • Scheneider: “E quanto ao Chuck? Ele não se importa de não ter mais o Intersect? Será que ele pode ainda ser um espião sem o Chuck-Fu?”. Fedak: “Em um mundo perfeito, ele aceitaria 100%, mas tirando a 1ª temporada, ele gosta de ter o Intersect. É difícil dizer adeus a essas habilidades, especialmente quando seu melhor amigo as tem agora, mas essaa temporada é uma volta ao começo para Chuck. Ele pensa em saídas inteligentes para os problemas e vamos voltar a isso. O Chuck tem que ser muito melhor agora. Ele terá que ser um espião sem os superpoderes”.Adam Baldwin
    • Scheneider: “Yvonne, você pôde chutar uns traseiros no episódio da Tailândia e em outros episódios. O que você espera fazer nessa temporada final? Como você acha que a Sarah evoluirá?”. Strahovski: “Espero ter um descanso agora que o Morgan assumirá a maioria das brigas, mas eu espero ter a chance de continuar a chutar traseiros. Eu adorei o episódio da Tailândia”.
    • Scheneider: “Adam…”. O público começa a aplaudir e gritar. Adam Baldwin é um dos favoritos da galera. Ele agradece. O moderador continua: “Ouvi dizer que talvez o Casey tenha um novo interesse romântico nessa temporada. Ele encontrará o verdadeiro amor?” Baldwin: “Defina verdadeiro”. Ele então olha um papel que aparentemente tem uma lista de coisas que podem e não podem ser ditas. “Ele encontrará um amor compatível. Humm. Qual o nome dela?”. Fedak: “Gertrude Verbanski. Fofo não?”.
    • Fedak: “O Chuck terá sua própria empresa de espionagem agora. A Carmicheal Industries e sua grande rival será a Verbanski Corporation. Será muito divertido. Haverá uma competição romântica”. Baldwin pergunta se pode indica alguém para o papel. Fedak: “Que tal a Betty White como Gertrude?” Boa! (*)

      Joshua Gomez

    • O moderador pergunta sobre o vilão da 5ª temporada. Fedak confirma que Mark Hamil, também conhecido como Luke Skywalker será o primeiro vilão. Haverá outros. Agora que a equipe está no setor privado, a CIA nem sempre estará do seu lado.
    • Fedak deixa claro que a atriz Bonita Friedericy (General Beckman) não saiu da série e estará na temporada final.
    • Scheneider: “Então Sr. Awsome, você e a Ellie tiveram um bebê, mas no final da temporada você começou a voltar para o mundo de Chuck. O que acontecerá com Devon e Ellie nessa temporada?”.  McPartlin: “Tenho várias ideias e tenho mandado várias notas para o Fedak”. Ele diz que o cabelo do Morgan tá cada vez mais parecido com o do Awesome e juntando isso com o romance do Casey, não sobre muito espaço para o Awesome nessa série.
    • O moderador explica que Sarah Lancaster (Ellie Bartowski) não pôde vir, mas manda lembranças.
    • Moderador pergunta como fica a situação de Big Mike, Jeff e Lester agora que a Buy More tem novo dono. Sahay pergunta se os três devem responder juntos e reclama que a pergunta poderia ter sido feita a apenas um deles: “Você poderia se dirigir individualmente. Eu sequer tenho um microfone só para mim” Fato.
    • Krinski comenta sobre um possível interesse romântico para Jeff.
    • Fedak: “Essa é a temporada que Jeff e Lester se separam… haverá uma grande guerra entre esses dois homens. Será muito dramático”.
    • O Jeffster com certeza terá um grande número musical de despedida na temporada final.
    • Fedak: “Alguém pode não sobreviver nessa temporada”.

      Scott Krinski e Vik Sahay

    • Moderador fala TANGIERS, a senha para público começar a formar a fila para perguntas.
    • Moderador pergunta como cada um gostaria que a série terminasse. Levi: “Sensacionalmente”. Gomez: “Não quero que acabe”. Strahovski: “Não tenho uma boa resposta. Adam…”. Baldwin: “Com a morte do Vic (o carro de Casey). Agora a resposta real. Eu ainda não estou convencido que acabará nessa temporada, mas eu não sei de nada…acredite no que estão dizendo”. McPartlin: “Acho que deveria haver uma trilogia tipo Lord of The Rings”. Sahay: “Um fim para o Lester igual ao do personagem de Willem Dafoe em Platoon. Uma morte gloriosa. De preferência em câmera lenta”. Krinski: “Acho que no fim da série deveria haver um bebê Jeff”. Sahay: “E como diabos isso aconteceria?”. Krinski::”Não seria nosso bebê”. Sahay: “Por favor, esclareça”. Krinski: “Tipo o resultado de um caso de uma noite”. Sahay: “Com outras pessoas!”. Krinski: “Isso. Com outras pessoas”. Esses dois são impagáveis.
    •  Lawrence: “Assim como todo o show foi até agora, deve terminar engraçado”.
    • Começam as perguntas do público. Minha paciência está curta no 3ºdia. Vou anotar somente o que eu achar interessante.

      Mark Christopher Lawrence

    • Fã pergunta sobre um possível spin-off com Casey e Morgan nos moldes  de “Odd Couple”. Os atores levam na brincadeira como se a sugestão fosse para eles serem um casal nessa “nova série”. Gomez brinca que está ela sendo desenvolvida. Levi brinca dizendo que eles não querem ser o Joey, o spin-off de Friends. McPartlin intercede defendendo Joey.
    • Fã pergunta para Levi sobre sua memória favorita da série. Levi: “O tempo que passei nas Comic-Cons com vocês. Tenho que dizer que foi vir à San Diego no primeiro ano. Eu estava tão feliz de ter sido convidado”.  Ele continuou: “Tinham 2000 pessoas na exibição do piloto e as 2000 pessoas eram fãs de Firefly. Era um salão menor e eu comecei a chorar quando todos aplaudiram de pé”.
    • Fã pede um abraço. Levi: “High fives de graça nesse fim de semana todo”.
    • Fedak diz que Devon e Ellie participarão mais ativamente das histórias. Ellie agora sabe que Chuck é um espião.
    • Moderador pergunta se Linda Hamilton voltará e Fedak diz que sim.
    • Fã: “Gostaria de saber qual a cena de ação favorita de vocês”. Levi: “Eu gosto da cena que caio de uma varanda em uma piscina com o Adam”. Strahovski: “A cena que lutei em uma passarela de desfile de moda”. Baldwin: “A minha foi uma cena que o Zach caiu do telhado e eu o peguei com um braço. Foi difícil, mas eu consegui”. McPartlin: “A cena Pulp Fiction que fiz com Brandon Routh quando enfio uma agulha enorme no peito dele”. Sahay: “A minha foi…peraí, eu não tive uma”. Lawrence: “Só tive três e gotei de todas, mas escorregar pelo balcão foi a melhor”.

      Ryan McPartlin

    • Fã: “Essa temporada irá explicar por que o cérebro de Chuck é tão especial? Parece que outras pessoas estão conseguindo o Intersect facilmente. Vocês vão explicar a ciência por trás disso?”. Fedak: “Bem, vamos dizer o seguinte…”. Nesse momento Baldwin passa a cola com o que não pode ser dito no painel para o produtor. Levi e muitos presentes caem na gargalhada. Depois de se enrolar muito para responder, Fedak diz: “Cada pessoa reage de forma diferente quando tem o Intersect”. Essa foi a melhor pergunta do painel. Dificilmente alguma que virá será melhor.
    • Strahovski diz estar curiosa para ver a “cara de flash do Morgan: “Você tem treinado? Poderia nos dar uma demonstração?”Gomez: “Eu não posso. Isso é um spoiler grande demais”. Levi puxa o coro de “FLASH, FLASH, FLASH, FLASH…”.  Gomez conta que foi na sala dos roteiristas e perguntou se teria que fazer a “cara de flash” exatamente igual a de Levi. Ele diz ser impossível imitar, mas tenta. Nem preciso dizer que a cara era impagável.
    • Um fã pede um disco de grandes sucessos e uma turnê de despedida do Jeffster. Sahay: “Considere feito”.
    • O moderador pergunta sobre a vida após a morte de Chuck: “algum filme ou spin-off no futuro?”. Fedak: “Adoramos a ideia e o nosso show será sempre uma aventura de continuação. Eu adoraria que o fim da série fosse apenas um início de novas aventuras. É um elenco tão legal. Eu acho que realmente deveria haver um show do Capitão Awesome na televisão”.
    • Moderador: “Em outras palavras, continuem a comer sanduíches do Subway”. Fedak: “Isso. Continuem”. A rede de lojas de sanduíche é a principal patrocinadora de Chuck.
    • Fã pergunta o quanto cada um contribuiu para o desenvolvimento de seu próprio personagem. Levi: “Muito pouco”.
    • Vale a pena dizer que as perguntas do público estão bem acima da média. Uma lição para os fãs de Dexter que abusaram das perguntas ridículas ontem.
    • Fã pergunta se algum dia veremos um episódio de Chuck filmado na Comic-Con. Fedak: “Adoraríamos, mas na verdade é complicado. Chegamos a pensar em trazer a equipe de câmeras conosco para filmas algumas coisas e usar no futuro, mas não deu.”
    • Última pergunta. O público lamenta.

    Joshua Gomez, Zachary Levi e Chris Fedak

    • Fã pergunta quem ganharia uma luta entre Casey e Janey (personagem de Baldwin em Firefly). Baldwin: “Esse é um painel de Chuck, logo Casey venceria”.
    • O moderador abre o microfone para os atores se despedirem do público. Momento bastante emocionante. Fedak agradece o público presente por todo apoio e agradece também aos sanduíches Subway. Levi com os olhos cheios de lágrimas diz que todos aqui são épicos e sensacionais. “Gostaria de agradecer à Comic-Con de San Diego por nos deixar vir aqui 5 anos atrás e começar tudo isso”.
    • E o painel termina com todos aplaudindo de pé. O público e os participantes.
    • (*) Depois da Comic-Con foi divulgado que a atriz Carrie-Anne Moss (“Matrix”) fará o papel de Gertrude Verbanski.

    Posts Relacionados:

    Tags: ,
  • scissors
    August 18th, 2011Edu TeixeiraComic-Con, Séries

    Stephen Moyer, Anna Paquin e Alan Ball

    O segundo dia da Comic-Con 2011 foi especialmente pesado para quem – assim como eu – estava lá cobrindo o evento completamente sozinho. Uma sequência de “The Wakling Dead”, “The Big Bang Theory” e “Eureka” iniciou os trabalhos. Como eu tinha que fotografar, escrever e tuitar ao vivo sem qualquer ajuda, o ritmo de trabalho era alucinante. Era preciso fazer escolhas e quando meu estômago já estava praticamente colado e minha bexiga completamente sem espaço, tive que quase que ignorar completamente o painel de “Warehouse 13”. Os fãs da série que me desculpem, mas a natureza falou mais alto. Além disso, “True Blood” (HBO) – uma das minhas séries favoritas – encerraria o dia no Ballroom 20 e essa eu não poderia deixar de acompanhar. Por essa série eu daria meu sangue. J

    Assim como no ano passado, os principais nomes do elenco vieram à San Diego. Na mesa estavam Anna Paquin (Sookie Stackhouse), Stephen Moyer (Bill Compton), Ryan Kwanten (Jason Stackhouse), Rutina Wesley (Tara Thornton), Kevin Alejandro (Jesus Velasquez), Kristin Bauer van Straten (Pam De Beaufort), Nelsan Ellis (Lafayette Reynolds), Deborah Ann Woll (Jessica Hemby), Alexander Skarsgård (Eric Northman) e o criador e Produtor Executivo Alan Ball. O moderador do painel foi Tim Stack da Entertainment Weekly.

    Abaixo segue meu resumo do que rolou no painel:

    • Tim Stack: “True Blood é diferente dos outros vampiros aqui na Comic-Con. Esses vampiros fazem sexo”.
    • Tim Stack: “Vamos convidar para o palco o elenco mais atraente da televisão”. As mulheres no salão gritam histericamente.
    • Stack pergunta para Ball se existe algum incentivo fiscal para as pessoas morarem em Bon Temps, pois lá têm assassinos seriais, vampiros, bruxas, etc. Como alguém normal gostaria de morar lá? Ball repassa a pergunta ao público: “Qual é? Se vocês pudessem morar em Bom Temps, não morariam?”. Muita gente gritou que sim.
    • Stack pergunta para Anna Paquin sobre a afirmação de Eric que Sookie tem duas personalidades. Paquin: “Acredito que sim. Tem a pessoa doce e a que faz sexo sujo com vampiros. Possivelmente com vários vampiros”.

      Kevin Alejandro

    • Stack: “Falando de sexo com vampiros…”. Público delira.
    • Stack comenta que Skarsgard parece ter esquecido o que é atuar usando camisas.
    • Stack pergunta para Moyer se Bill e Sookie voltarão a se ver. Moyer: “Eu acredito que eles se verão novamente, mas no momento Bill tem preocupações mais importantes”.
    • Stack pergunta para Ellis: “Você acha que o Lafayette realmente quer explorar esses elementos sobrenaturais das bruxas ou ele está só indo na onda do Jesus por amar o cara?”. Ellis: “Acho que ele não quer explorar o sobrenatural. Pelo menos não com as bruxas”.
    • Stack diz que sente que o personagem Jesus (Kevin Alejandro) tem um lado mau. Pergunta se Alejandro pode dar alguma pista. Alejandro: “Acho que todo muito tem um lado sombrio. Irmão, você terá que esperar para saber. Tem muita coisa boa vindo por aí”.
    • O moderador diz para Rutina Wesley: “Queria saber sobre a transformação da Tara. Na última temporada ele era apenas uma vítima. Agora ela chuta traseiros e não faz prisioneiros. O que você pensou quando viu esse tipo de evolução?” Wesley: “Eu pessoalmente adorei. Eu pessoalmente não gosto de rótulos e é muito legal que ela tenha se apaixonado e que ela está feliz e está rindo para variar”.
    • Stack: “Ryan, o Jason não tem rido muito ultimamente. Quanto tempo você ainda vai ficar amarrado naquela cama? Quanto tempo durou esse processo?”. Kawnten: “Quando li o roteiro do primeiro episódio achei que duraria mais meio episódio, mas acabou durando quatro. É muito interessante para um ator quando tudo que se tem para usar é o rosto. Ainda mais para o Jason que é um cara bem físico. Foi um desafio”.

      Deborah Ann Woll

    • Parece que haverá algum envolvimento entre Jason e Jessica.
    • Um fã mirim grita “Obrigado” e Deborah Ann Woll diz: “Você é jovem demais para ver nosso show”.
    • Stack: “Será que o Eric se lembrará do tempo que passou com Sookie quando sua memória começar a voltar.” Ball: “Acho que é muito para entregar agora. Se esse momento chegar saiba que será bom”.
    • Stack: “Falando do triângulo amoroso, será que Bill e Sookie ficarão juntos novamente?”. Paquin olha para Moyer e Ball se perguntando se isso é algo que pode ser falado. Ball parece dizer não com a cabeça. Paquin: “Será um caminho de volta bem complicado se acontecer, então, obviamente….”. Moyer: “Obviamente existem um monte de garçonetes telepatas no sul, então é só pegar a próxima”. Até parece!
    • Stack: “Alan, que diabos está acontecendo com a boneca do bebê da Arlene?”. Ball: “Saberremos o que faz aquela boneca tão assustadora, e é algo muito assustador. Será que o bebê é mau? Vocês acham que o bebê é mau? Aquele bebê fofo é mau?”. Alguém do público grita: “Mate aquele bebê”. Ball e Paquin fazem cara de susto. Ball: “Meu Deus. Eu sabia que os fãs desse show eram doentes, mas eu não fazia ideia”.
    • Stack diz que uma coisa constantemente perguntada na internet é se haverá a famosa cena do chuveiro com Sookie e Eric. Depois de pensar um pouco Ball diz: “Haverá uma cena com Sookie e Eric juntos no chuveiro. Pode não ser exatamente igual ao que acontece no livro, pode ser mais estranha e suja. Talvez”.
    • Stack recebe uma pergunta pelo Twitter: “Qual a parte favorita dessa temporada até agora para vocês?” Alan Ball diz ter adorado a cena do Gang-Bang ritualístico! WHAT??? Tirem as crianças da frente do computador. Skarsgård: “Eu pessoalmente gostei de nadar ao sol. Não faço isso muito frequentemente. Foi bem legal”.
    • Stack avisa que fará as últimas perguntas e que as pessoas interessadas em fazer perguntas podem começar a formar uma fila.
    • Stack pergunta sobre as revista em quadrinhos lançada na Comic-Con ano passado e sobre o enorme sucesso dela. “Por que ela caiu tão bem com os fãs dos livros e das séries?”. Ball: “Eu nunca tinha feito um show desse gênero antes e só agora estou entendendo todas as peças do canhão. Espero ter usado a terminologia corretamente…o que eu amo nos quadrinhos é que eles contam histórias completamente diferentes das que vemos no show, mas são os mesmos personagens com os mesmos atributos. Então são mais histórias em um formato diferente. Acho que é isso”

      Ryan Kwanten

    • Stack: “O meu sonho de história – e eu acho que talvez aconteça – é um romance entre Pam e Tara. Quais as chances disso acontecer?”. Wesley: “Mal posso esperar para ouvir essa”. Ball parece ter gostado da ideia: “Acho que vou anotar essa”.
    • Começam as perguntas do público.
    • Fã pergunta sobre a evolução do personagem Jason Stackhouse. Segundo Kwanten seu personagem “estava tão baixo na escala evolucionária que ele só poderia evoluir. Nessa temporada ele terá chance de deixar de ser um menino e virar um homem”.
    • Fã comenta sobre a mudança de voz de Eric. Ela diz que no início ela era mais grave e agora ficou mais aguda. Pergunta se isso é um reflexo do processo de humanização dele.
    • Skarsgård: “Eu não sei na verdade, mas gostei da sua interpretação. Acho que vou ficar com ela. Ele era meio robô na primeira temporada e foi ficando mais e mais humano então na próxima temporada a voz será ASSIM”. O assim dele foi feito com uma voz fininha, afeminada. Todo mundo ri.
    • Fã pergunta se veremos como Eric transformou a Pam em vampira. Ball: “Infelizmente não nessa temporada, mas definitivamente na 5ª temporada”.
    • Fã pergunta quem Lafayette namoraria se pudesse escolher: Eric, Jason ou Bill. Ellis diz que está feliz com o que tem (Jesus), mas pegaria todos 4 eles se pudesse. Ball: “Isso é na 6ª  temporada”. J
    • A atriz Janina Gavankar (Luna Garza) entrou na fila de perguntas dos fãs: “O que há de errado com vocês? Vocês sabem que vão todos para o inferno”. Ball: “Não sei, mas se formos, todos nesse salão nos seguirão para lá”. BOOOOA!

    [qt:http://www.listadeviagem.com.br/blog/VideoFLV/IMG_0319.mov 240 480]

    • Fã pergunta se Skarsgård estará em Zoolander 2. Skarsgård: “Acho que essa pergunta deveria ser feita ao Bem Stiller, mas eu gosto da ideia”.
    • Fã pergunta para Kwanten a diferença de estar em uma série americana em comparação com as séries australianas. “Atuar é atuar. Você chega fala seus textos e vai embora”.
    • Fã pergunta como a possível recuperação da memória de Eric vai afetar a dinâmica do personagem com a Sookie. Ball: “Não quero entregar muito. O que posso dizer é que a comunidade vampiresca estará sob ataque nessa temporada e então se juntam contra um inimigo em comum (Michelle Bachman)”.
    • Como a morte de Claudine impacta Sookie? Anna Paquin não responde e Ball nos lembra que fadas nascem em ninhadas e são idênticas, logo….
    • Fã pergunta se a história entre Sam e Tara acabou. Ball: “Nada está definitivamente acabado no show”.
    • Fã pergunta o motivo de Sookie estar lendo menos mentes atualmente. Paquin: “Conforme ela vai tomando mais o controle da própria vida, aprende a controlar melhor seu poder e ela ainda consegue ler pensamentos, só não os fica escutando”.

      Nelsan Ellis

    • Fã turca pergunta se surpreende aos presentes na mesa o fato do show ser um sucesso em um país do oriente médio e o que eles têm a dizer para os fãs turcos. Nossa. E eu pesei que só brasileiro fizesse esse tipo de pergunta. Paquin: “Muito obrigado”. Silêncio constrangedor. Ball resolve segurar a batata quente: “Eu pessoalmente não estou surpreso, pois acho que o show é universal na realidade. Eu sinto que as pessoas ao redor do mundo gostam de coisas loucas e estranhas e diria obrigado”.
    •  Fã: “Eu sinto que você (Ball) está de alguma forma indo no ritmo dos livros. Gostaria de saber por quanto tempo você acha que pode manter o show no ar”. Ball: “A forma que a gente divide a história é um processo muito orgânico. A gente já pegou coisas de livros mais adiantados e colocamos na série e com o passar do tempo esse vínculo entre as temporadas e os livros tende a diminuir, mas eu acho que esse show ainda tem muita vida Espero chegar a um ponto que teremos que pensar – na sala dos roteiristas – um motivo para os vampiros estarem envelhecendo”.
    • Fã pergunta sobre o que mudou desde o primeiro painel de True Blood até esse na percepção do Lafayette, um Gay assumido no sul. Ellis: “Eu estava com medo. Eu não sabia como o público receberia um personagem tão ousado. Eu não sabia se ele estava sendo ofensivo ou se eu estava acertado o tom”. Alguém grita: “Nós te amamos”. Aplausos gerais. Ellis: “Agora estou bem mais confortável. Estou bem.”.
    • Fã: “Os personagens de vocês têm poderes sobrenaturais, mas vocês tiram energia para atuar das vidas normais”. Caras de espanto e confusão na mesa. Qual foi a pergunta mesmo? Paquin: “Apesar dos personagens serem sobrenaturais eles vivem uma realidade humana….O que Sookie passa é real para ela”.
    • Fã pede para Ellis a chamar de “hooker” (prostituta) rapidinho. Todos riem. Ele a chama.
    • Fã: “Veremos os Hoolingans na série?” Ball: “Pode não ser com o mesmo nome, mas haverá um empreendimento que leve pessoas de ambos os sexos a tirarem as roupas…na 5ª temporada…e com uma virada na trama”. QUAL? CONTA?
    • Fã: “Quais novos tipos de criaturas aparecerão que a gente não viu ainda?” Ball: “Nessa temporada, do que a gente não viu ainda, veremos espíritos que podemos chamar ou não de fantasmas. Veremos uma criatura estranha baseada em um bruxo, tipo demônio e estamos trabalhando e pesquisando criaturas sobrenaturais para a 5ª temporada”.

      Alexander Skarsgård

    • Fã pergunta para Skarsgård o que ele achou mais divertido fazer no show até agora. Skarsgård: “Pode ser infantil, mas eu acho que foi voar. Quero fazer mais disso. Tem tantas coisas divertidas no show. Adoro as cenas que falo sueco, os flashbacks dos Vikings”.
    • Fã pergunta para Ball sobre as diferenças de produzir True Blood e Six Feet Under, sua antiga série: “”Six Feet Under foi uma experiência fantástica, mas era um pouco depressiva. True Blood nunca é depressivo. É sempre divertida”. VERDADE!
    • Fã: “A Pam tem cuidado do Eric. Gostaria de saber como seria se a situação invertida. Como seria se a Pam tivesse perdido a memória e o Eric tivesse que tomar conta dela?”.  van Straten: “Vimos um pouco disse na temporada passada quando ele teve que ralar para evitar que a Pam continuasse sendo torturada pelo Magistrado. Eu quero acreditar que ele faria de tudo para salvar a Pam”. Skarsgård: “È claro. Ele estava disposto a morrer por ela na temporada passada. Ele pode não ligar para muitos humanos ou vampiros, mas ele e Pam têm uma relação muito especial. Ela significa muito para ele”. van Straten: “E quem Pam seria sem sua memória? Será que ela se vestiria horrivelmente?”. Skarsgård diz para ela: “Esse seria seu grande medo. MODA, MODA!”.
    • Fã pergunta como ele e seu time decidiu seguir um caminho diferente dos livros depois de ser bem fiel a um na primeira temporada. Ball: “Acho que o principal motivo é que os livros são narrados pela Sookie. Os livros são as histórias da Sookie e todos os outros personagens só aparecem se estiverem envolvidos na história da Sookie. Caso contrário eles não existem. Temos vários problemas com esse caminho. Em primeiro lugar, Anna teria que trabalhar 12 horas por dia em depois por que não haveria novidades. Qualquer um poderia ler os livros para saber onde a história estava indo. Nosso show tenta explorar as histórias dos outros personagens…Embora façamos diferente dos livros, acredito que estamos sendo fiéis ao espírito dos livros”.
    • Fã pergunta sobre as garçonetes do Bar Merlotte, que geralmente são gatas, mas que sempre morrem logo. Ele pede para que pelo menos duas gatas fiquem fixas para agradar os fãs masculinos da série. Ball diz apontando para Anna Paquin: “Ela tira a roupa o tempo todo. Espere só para ver nessa temporada”. AMÉM! Ball: “Mas eu diria que ser garçonete no Merlotte é provavelmente o emprego mais perigoso do mundo, então você pode esperar um grande rodízio de garçonetes”.
    • E o fim do painel foi marcado por algumas perguntas bem sem graça e por brincadeiras entre os participantes. Os atores foram bastante simpáticos e ficaram dando autógrafos e tirando fotos com os fãs por algum tempo.
    • E assim terminou meu segundo dia no Ballroom 20 na Comic-Con 2011.

    Posts Relacionados:

    Tags: ,
  • scissors
    August 17th, 2011Edu TeixeiraComic-Con, Séries

    Colin Ferguson filma o "Parabéns para você"

    Dá certa tristeza escrever sobre o painel de “Eureka” na Comic-Con 2011 depois do papelão do SyFy na semana passada. O canal que um dia já foi SCI-FI – com letras maiúsculas – e servia como porto seguro de séries de ficção científica, não só mudou de nome, mas também vem paulatina e decididamente se afastando daqueles que sempre foram sua razão de ser: os fãs do gênero. Em minha opinião, essa decisão tem tudo a ver com sua venda para a NBC. Os mesmos executivos que levaram a outrora líder de audiência no horário nobre para a última colocação entre as quatro grandes redes, agora decidem também o futuro das séries do SyFy. Não é sem motivos que o canal está – pasmem – cada vez mais voltado para reality shows. É o fim do mundo.

    O painel de “Eureka” realizado no dia 22 de Julho de 2011 foi decididamente um dos mais divertidos de toda a convenção. Os atores nitidamente estavam muito felizes de estar ali. Era o dia do aniversário do ator Colin Ferguson (Xerife Jack Carter) e ele era a imagem da felicidade ao cantar “Parabéns para você” acompanhado por seus colegas e por mais de 4.000 fãs, incluindo este escriba.

    Olhando para trás, me dá um nó na garganta em pensar na traição da rede para com todos que estavam presentes no Ballroom 20 naquela tarde de sexta-feira. Poucos ali – no máximo os produtores – tinham ideia de que em poucos dias a série seria cancelada.

    Eureka” está agora (nos EUA) na segunda metade da 4ª temporada e a 5ª está em plena produção. O SyFy autorizou a produção de um episódio extra para encerrar a série. Nada mais que uma esmola.

    Deixando a tristeza de lado, vou tentar traduzir da melhor forma minhas anotações feitas na correria do painel.  Além de Ferguson, estavam presentes os atores Salli Richardson-Whitfield (Allison Blake), Neil Grayston (Douglas Fargo), Felicia Day (Dr. Holly Martin) e os produtores Jaime Paglia e Bruce Miller. O moderador foi o ator Wil Wheaton, que faz o papel recorrente do Dr. Isaac Parrish.

    • Muitos aplausos quando Wil Wheaton entrou no palco, mas a maior reação do público foi quando Ferguson foi apresentado. O cara realmente tem muito carisma.
    • Wil Wheaton é mais conhecido pelo papel de Wesley Crusher em Jornada nas Estrelas: A Nova Geração.
    • Os demais atores e os produtores são chamados em seguida.
    • Um vídeo com um trailer da segunda metade da 4ª temporada é apresentado. Eureka vai à Titan, a lua de Saturno.

     

    • Wallace Shawn, Dave Foley, Stan Lee são alguns dos convidados para a temporada 4.5.
    • Wheaton: “Há um ano estamos tão ansiosos como vocês estão agora para esses episódios irem ao ar”.
    • Paglia anuncia que hoje é o aniversário de Colin Ferguson e todos os presente cantam “Parabéns para você”. Ele fica de pé e grava tudo no seu iPhone.
    • Paglia diz que a missão espacial foi ideia de Bruce Miller e é um desafio para toda a cidade e a une. É a ideia central da nova leva de episódios.
    • Miller: “Temos uma sala cheia de escritores inteligentes e não importa o que a gente arrume de ideias, eles conseguem consertar”.
    • Alguns dos roteiristas estão sentados na plateia e Miller puxa uma salva de palmas para eles.
    • Miller diz que o espaço sideral sempre foi uma grande inspiração em termos de ficção científica. Ele pensou que muitos dos habitantes de Eureka – como Fargo – deviam sonhar em ir ao espaço.

      Salli Richardson-Whitfield

    • Wheton pergunta sobre o processo seletivo. Ferguson diz: “Estranhamente eu não participei do processo”. Grayston : “Talvez seja por que você não é tão inteligente assim”. Gargalhadas gerais.
    • Haverá uma grande competição para decidir quem vai à Titan. Muitos conflitos.
    • Grayston: “Felicia, Niall (Matter) e eu descobrimos como são nossos cheiros. Foi muito íntimo”.
    • Day: “Muitas cenas em pequenos espaços e muito suor. Tem aqueles macacões. Eu gosto de uniformes. Eu gosto de bombeiros”.
    • Day: “Aqueles quartos fechados trazem à tona o melhor e o pior nas pessoas. Algumas das falas mais engraçadas saem desse tipo de situação de competição”.
    • Esse está sendo o painel com maior quantidade de SPOILERS até agora. Todos com a língua solta.
    • Wheaton pergunta sobre a viagem no tempo (primeira parte da 4ª temporada) e como isso afetou o relacionamento de Carter e Blake. Ferguson: “ Como em qualquer relacionamento, estamos nos aproximando bem devagar, nos descobrindo e cada episódio nos aproxima e depois nos afasta um pouco”.
    • Whitfield: “A gente tá fazendo de uma forma interessante para que vocês não fiquem entediados. Não seremos apenas um casal feliz que não tem problemas. Acho que achamos uma maneira que funciona para o show. Vocês gostam que eles estejam juntos, nas não ficam entediados com isso”. Ferguson: “É como qualquer relacionamento. Você está junto com alguém, mas existem problemas. E quanto mais forte é o sentimento por essa pessoa, maiores são os problemas. Você tem que tomar grandes decisões”.

      Wil Wheaton

    • Wheaton conta que Whitfield um episódio da nova leva e pergunta o que isso muda o relacionamento dela com o elenco e sobre a responsabilidade de ter que cuidar de tudo.
    • Whitfield: “Isso muda o quanto você tem de respeito por outros diretores. Você entende quanta responsabilidade eles têm. Te dá uma noção de quão difícil é fazer Eureka”. Ferguson elogia muito a colega como diretora.
    • Wheaton fala sobre o episódio 4×15 Omega Girls que é dirigido por Whitfield que é um dos mais importantes da temporada. Ele é o ponto de partida de muitas coisas que acontecerão nessa temporada. Um plano sinistro com forasteiros se infiltrando em Eureka.
    • Grayston conta que Zoe (Jordan Hinson) estará de volta nesse episódio.
    • Wheaton pergunta para Felicia Day como foi entrar para um elenco que já se conhece á alguns anos. Ele conta que a personagem Holly Martin foi criada especialmente para ela. Day: “Foi aterrorizante…..mas eu imediatamente me senti parte da família. Isso diz muito sobre os atores nesse show. Eles foram muito generosos e por isso foi fácil pegar o ritmo da personagem”.
    • Paglia conta que existe uma lista na sala de criação com os nomes de atores que eles gostariam de convidar para participar da série e o nome de Felicia Day estava nessa lista. Eles criam um personagem e depois tentam descobrir qual desses nomes é o melhor para interpretá-lo.
    • Jaime Paglia conheceu Felicia Day na Phoneix-Con e a ofereceu um papel quase que imediatamente. Descreveu a personagem e ela topou em menos de 5 minutos.
    • Ele diz que se tem CRETINO no currículo do ator, ele não é contratado para fazer Eureka, pois lá não tem CRETINOS.

      Jaime Paglia e Bruce Miller

    • Wheaton pergunta onde termina Ferguson e começa o Xerife Carter já que ele á a “alma do show”. Ferguson: “Eu tento usar o máximo possível de mim mesmo no papel. Eu sou meio pateta e eu pensei que se eu levasse isso para o papel, seria legal”. Enquanto falava, ele esfregava o nariz no microfone sem querer. Preciso dizer mais?
    • Sobre a mistura de comédia e drama, Ferguson disse: “A gente tenta fazer graça respeitando os momentos dramáticos do show. Não fazer piada em um momento sério e aprendemos isso em H.O.U.S.E. Rules (episódio da 1ª temporada) quando um entregador de pizza foi morto e fizemos piada com isso e vocês disseram para nós ‘não façam isso’ Foram vocês na verdade que estabeleceram os limites”.
    • Wheaton pergunta sobre as mudanças com Fargo depois da viagem no tempo na 4ª temporada e sobre o triângulo amoroso que se formará com Fargo, Parrish e a Dra. Martin. Ele não perde a piada e diz que ela deveria “obviamente escolher Parrish”, seu próprio personagem. Grayston: “”Fargo era o cara da piada do botão. Ele apertava um botão e algo dava errado…mas com reboot ocorrido da 4a.temporada me fez repensar o Fargo e ter o Parrish como rival também foi legal, pois a gente se odeia mesmo na vida real”. Ele completou: “Foi ótimo ver o Fargo crescer e ter relacionamentos verdadeiros com as pessoas, ao invés de ser apenas um subordinado de alguém”.
    • Wheaton fala sobre a participação de Fargo na série irmã Warehouse 13. Gryaston:”Trabalhar lá é uma festa. É como ir para a casa do meu tio mais legal”.
    • Wheaton revela que haverá novamente um episódio de natal nessa temporada e pergunta detalhes ao produtor Jamie Paglia.

    Felicia Day

    • Paglia diz que o episódio especial do ano passado ficou fora da cronologia e que isso confundiu algumas pessoas. Eles tentaram fazer o episódio como algo separado da série. O sonho dele era que fosse nos moldes de um especial de natal do Charlie Brown.
    • O SyFy pediu que outro fosse feito esse ano e ele será em parte animado. Paglia: “Eles com certeza podem fazer alguma coisa estúpida que os transforme em animação, né?”. “A gente não queria usar um só tipo de animação. Isso seria sem graça. Queremos usar todos os tipos de animação”. Muitos aplausos.
    • Wheaton: “Essa pergunta é para Felicia Day…sobre nosso triângulo amoroso…diga para todos aqui,  como é trabalhar com  a gente? De verdade!”. Nesse momento Grayston se levanta de sua cadeira, Wheaton sai do púlpito e senta nela e Ferguson vai para o lugar do moderador. Gryaston pega a cadeira de Fergson, senta sobre o encosto e fica observando a resposta de Day BEM DE PERTO. Wheaton também faz questão de se mostrar atento à resposta. Day: “Essa é uma pergunta difícil….O que posso dizer é que Neil e eu somos compatíveis como amigos e quando trabalho com Wil Wheaton não consigo parar de olhar para a região dos joelhos dele. Ele tem joelhos fantásticos. Vou dar o vocês um pequeno spoiler. Tem uma cena na 5ª temporada que ele usa um par de calças que não são apropriadas”. Wheaton mostra o aviso que existem crianças na plateia. Caos total no palco.
    • Começam as perguntas do público. Acho que dessa vez vem bastante besteira.
    • A primeira já mostra o que vem por aí. Fã pergunta se Eureka voltará à linha do tempo original. Paglia: “Não. Posso dizer que haverá muitas surpresas, mas a ideia do reboot foi definitiva e não vamos apagar tudo que fizemos depois dele”.
    • Wheaton pergunta se a vilã Beverly Barlow um dia deixará Eureka em paz. Paglia: È legal ter um lado sombrio do show e que existe uma agenda para a personagem, pois as coisas que são criadas em Eureka realmente são assustadoras muitas vezes e é normal que alguém queira monitorar essas coisas um pouco. Ela faz algumas escolhas erradas, mas estará de volta com certeza”.
    • Fã agradece pela série ter personagens femininas tão fortes.
    • Paglia adora escrever cenas para Ferguson. “Ele consegue fazer uma cena de aventura, mantendo seu jeito pateta e assim mesmo tudo dá certo”.

      Richardson-Whitfield, Neil Grayston e Felicia Day

    • Fã pergunta se os produtores voltarão a fazer os podcasts no site do SyFy. Paglia diz que eles deram uma parada por conta da correria na produção da caixa de DVDs, mas eles pretendem voltar a fazer incluindo aos atores.
    • Fã pergunta onde exatamente no Estado do Oregon fica Eureka. Paglia: “Eu acho que ele é perto de Springfield (The Simpsons). Pense no quadrante sudoeste e você estará por perto. Você pode tentar procurar por ela, mas não vai encontrá-la”.
    • Fã: “Do passado ou presente, qual aparelho de Eureka você gostaria de ter ou ver funcionando?” Ferguson: “A gente acaba de trabalhar com um teletransporte em um episódio. Eu gostaria daquilo.  Dirigir entre Vancouver e Los Angeles é uma longa distância”. Wheaton: “Eu tenho alguma experiência com teletransportes e eles dão defeito o tempo todo”. Boa piada em referência aos seus tempos de Jornada Nas Estrelas. Grayston: “Eu gosto do Sky Cruiser do Zane. É um clássico”.
    • Wheaton foz uma pergunta sobre “technobable” e compara os termos inventados em Eureka com os que tinha que decorar em Jornada Nas Estrelas dizendo que as de Eureka são de fato baseadas em ciência. Levou uma vaia na hora…..tá pensando o que? Logo aqui? 🙂 Nem o Jaime Paglia acreditou na pergunta. Pagia: “A gente pesquisa o máximo possível para fazer as coisas as mais realistas o possível”.
    • Fã pergunta para Ferguson como é interpretar um cara normal cercado por gênios por todos os lados.  Whitfield se mete e diz: “É mais fácil”. Ferguson gosta da piada: “Em muitos sentidos é mais fácil mesmo. Não tenho que decorar os diálogos que eles muitas vezes precisam”. Whitfield: “Ele me explica tudo que eu tenho que dizer, por que eu não faço ideia do que são muitas coisas que eu digo”.
    • Fã pergunta sobre um possível crossover com Warehouse 13. Miller: “Adoraríamos fazer, mas existe um problema de agenda, tipo a gente manda vários atores para a Comic-Con no meio das filmagens…mas no mínimo a gente manda Neil para o lado de lá”.

      Jaime Paglia

    • Fã pergunta se algum dia verá Stark (Ed Quinn) de volta. Ele se enrola na pergunta e fala Tony e não Nathan Stark. Os produtores brincam que o Homem de Ferro (Tony Stark) será o próximo chefe da Global Dynamics e depois dizem que Stark não voltará. Depois Paglia responde: “Nunca diga nunca. Não temos nenhum plano no momento. Adoramos o Ed Quinn e ele fez um trabalho incrível. Foi muito bom tê-lo na temporada passada no episódio X-Files, por que a volta dele fazia sentido na história. Foi uma maneira surpreendente e engraçada e foi legal ver o Stark sacaneando o Carter sem parar”. Miller: “Existe morte e existe morte em Eureka. Em Eureka nunca se sabe”. Ferguson: “Temos que tomar certas decisões e viver com elas. Não podemos ser aquele tipo de show que pensa ‘será que fizemos a escolha certa? Oh, ele tá vivo! ’”. Wheaton comenta sobre o caso clássico de Dallas quando o personagem Bobby Ewing (Patrick Duffy) morreu e voltou na temporada seguinte, pois uma temporada inteira tinha sido apenas um sonho de sua mulher.
    • Fã pergunta qual o personagem teve mais dificuldade de se ajustar à nova linha do tempo. Paglia diz que provavelmente foi a Jo Lupo (Erica Cerra). Ela tinha sido pedida em casamento por Zane e depois da viagem no tempo eles nem namorando estavam.
    • Alguns atores, incluindo Cerra, não vieram para a Comic-Con desse ano por estarem gravando em Vancouver.
    • Ferguson liga pelo celular para Erica Cerra e a ligação cai na caixa postal. Ele coloca o celular no microfone e pede para que os presentes digam “Oi para Erica”. Depois da mensagem da atriz, o público grita “HI ERICA” como recado. Simpático… 🙂
    • E assim termina o painel de Eureka. Em seguida, Warehouse 13.

    Posts Relacionados:

    Tags: ,
  • « Older Entries