Comic-Con San Diego, Séries de TV e Cinema A cobertura da Comic-Con feita por um brasileiro para brasileiros e muito mais!
  • scissors
    September 6th, 2011Edu TeixeiraSéries

    Depois de listar as 10 novas séries que eu mais estou ansioso para ver, resolvi fazer uma lista mais enxuta das séries veteranas que mal posso esperar para reencontrar. Sei que os fãs de “Bones”, “Castle”, “The Big Bang Theory”, “Chuck”, “Glee“, entre outras vão reclamar, mas como a lista tem só cinco vagas, cortar preciso foi. Discorda da minha lista? Comente fazendo a sua.

    5. “Boardwalk Empire”

    Onde: HBO
    Quem: Steve Buscemi, Michael Pitt, Kelly Macdonald, Michael Shannon, Shea Whigham, Aleksa Palladino, Stephen Graham, Michael Stuhlbarg, Michael K. Williams, Paz de la Huerta, Anthony Luciara e Gretchen Mol
    Quando: 25 de Setembro
    Por que: Depois de uma temporada inaugural triunfante, na qual faturou prêmios e ótima audiência, se engana quem acha que a pressão sobre Terrence Winter (Criador) e Martin Scorcese (Produtor Executivo) tenha diminuído. Se alcançar o sucesso é uma tarefa hercúlea, se manter no topo é ainda mais difícil. Mesmo com as enormes expectativas antes da estreia de “Boardwalk Empire”, devido ao envolvimento de Winter em “The Sopranos” e a reputação icônica de Scorcese.
    A responsabilidade de seguir os passos da série de gângster de maior sucesso na história da TV não era pouca coisa, mas a série que conta as aventuras e desventuras do político corrupto Nucky Thompson (Steve Buscemi) em Atlantic City, na época da proibição do comércio de álcool arrebentou. Roteiro, elenco, direção, figurinos, produção, etc. Tudo da melhor qualidade.
    A 1ª temporada mostrou que não se deve mexer com Nucky Thompson e eu mal posso esperar para ver os um monte de tolos tentarem.

    4. “The Good Wife”

    Onde: ABC
    Quem: Julianna Margulies, Chris Noth, Josh Charles, Christine Baranski, Archie Panjabi, Matt Czuchry e Alan Cumming.
    Quando: 25 de Setembro
    Por que:  Será que finalmente Alicia Florrick (Margulies) e Will Gardner (Charles) vão chegar às vias de fato? A 2ª temporada terminou com os dois entrando juntos na suíte mais cara de um hotel, para finalmente a boa esposa ficar má, se é que vocês me entendem. Ainda tenho minhas dúvidas se a cabeça da (mais uma vez) esposa do promotor chefe do condado de Cook não a fará desistir na última hora. Acho que minha esposa desiste da série se isso acontecer, tamanha a ansiedade dela. Outro forte motivo é a entrada de Eli Gold (Cumming), o ex-chefe de campanha de Peter Florrick para o time de Lockhart & Gardner. Pelo que li, ele desenvolverá um relacionamento de trabalho dos mais interessantes com a misteriosa Kalinda (Panjabi).

    3. “Dexter”

    Onde: Showtime
    Quem: Michael C. Hall, Jennifer Carpenter, Desmond Harrington, James Remar, Laura Velez, David Zayas e C.S. Lee
    Quando:  2 de Outubro
    Por que: Muitos acham que a 5ª temporada de “Dexter” tenha sido a mais fraca da série e que um salto direto da 4ª para a 6ª era preferível. Enfim, consideram a temporada passada como perda de tempo. Eu não compro essa teoria. Depois da traumática morte de Rita (Julie Benz), era óbvio que Dexter Morgan precisava de um tempo. Precisava se encontrar e virar uma espécie de babá da perturbada Lumen Pierce (Julia Stiles) era exatamente o que ele precisava. O fato de que Debra (Jennifer Carpenter) quase ter descoberto seu segredo foi – como diria um filósofo contemporâneo – “um plus a mais”.
    A nova safra de episódios tem atores convidados que justificam a expectativa: Edward James Olmos (“Battlestar Galactica”) com um fanático religioso, Mos Def (“16 Blocks”) como um ex-presidiário que encontrou Deus e Collin Hanks (“King Kong”) como um dos possíveis alvos de Dexter.

    2. “The Walking Dead”

    Onde: AMC
    Quem: Andrew Lincoln, Jon Bernthal, Sarah Wayne Callies, Laurie Holden, Jeffrey DeMunn, Steven Yeun, Chandler Riggs e Norman Reedus
    Quando: 16 de Outubro
    Por que: O trailer da 2ª temporada que foi lançado na Comic-Con 2011 representa risco cardíaco, mas talvez o que me deixe com mais vontade de ver “The Walking Dead” é o fato da 1ª temporada ter sido tão curtinha. Os seis primeiros episódios atingiram um nível de qualidade estratosférico e faz tanto tempo que foram ao ar, que tá difícil segurar a ansiedade. TWD por muito pouco não ficou como número 1 dessa lista, mas a demissão absurda do showrunner Frank Darabont resolveu minha dúvida. Ele foi substituído por Glen Mazzara (“The Shield”) que é super competente, mas nem ele seja capaz de resolver os problemas resultantes do corte no orçamento imposto pela AMC, justamente o motivo para a demissão de Darabont.
    O episódio que vai ao ar em 16 de Outubro foi escrito por Darabont, e considerando que foi dele o roteiro do excepcional piloto da série, chances são que a volta de TWD será triunfal, mesmo que a série termine comendo a si mesma viva no decorrer da temporada, cuja maior parte será ambientada na fazenda de Herschell Greene (Scott Wilson).

    1. “Fringe”

    Onde: Fox
    Quem: Anna Torv, John Noble, Joshua Jackson, Lance Reddick, Blair Brown, Jasika Nicole e Seth Gable.
    Quando: 23 de Setembro
    Por que: Mesmo antes da Fox ter exilado “Fringe” nos confins das noites de sexta-feira, a série de J.J. Abrams flertava perigosamente com o cancelamento. Uma grande injustiça dado que a qualidade da série só aumentou desde sua estreia na fall season de 2008. Embora a audiência da Fox tenha crescido nas sextas com a ajuda de “Fringe”, é crucial que a próxima temporada, no mínimo, mantenha os números atingidos no fim da última. E isso tem que ser levado em conta por produtores e roteiristas. Apostar tudo contra a banca e continuar a história como se a renovação fosse certa ou preparar a série para terminar em alto padrão?
    Seja qual for a escolha, é fato que o time montado por Abrams vêm fazendo um trabalho sem par em termos de ficção científica nos últimos anos. É até difícil acreditar que eles conseguirão manter esse nível por muito tempo.
    O final do último episódio que foi ao ar ainda me dá calafrios. Quer dizer que o Peter (Bishop) nunca existiu? Como assim? Já sabemos que Joshua Jackson continua no elenco e que em algum momento Peter estará de volta, mas como isso irá acontecer é com certeza o cliffhanger que mais quero saber o desfecho.

    Posts Relacionados:

    Tags: , , , ,
  • scissors
    August 31st, 2011Edu TeixeiraSéries

    A HBO liberou dois trailers da 2ª temporada de “Boardwalk Empire”, série que venceu o Globo de Ouro 2010 de melhor drama e melhor ator (Steve Buscemi).

    No primeiro trailer, o político corrupto Nucky Thompson (Buscemi) anda pelo calçadão do título, trocando olhares com diversos personagens da série, no que parece ser um sonho.

    O segundo trailer é bem diferente do primeiro. Ele começa leve, mas depois se torna sombrio, dando pistas do que vem por aí na segunda temporada. “Senhores, cabeças vão rolar” , diz o masoquista agente federal Nelson Van Alden (Michael Shannon), que trabalha para fechar de vez a indústria do álcool em Atlantic City.

    A nova temporada de “Boardwalk Empire” estreia nos Estados Unidos em 25 de Setembro.

    Posts Relacionados:

    Tags:
  • scissors
    May 11th, 2011Edu TeixeiraSéries

    “Boardwalk Empire”

    William Forsythe

    Entram para o elenco William Forsythe (Os Intocáveis e ”John Doe”)   como um mafioso da Filadélfia, Charlie Cox (Stardust – O Mistério da Estrela) como um gângster irlandês com conexões com o IRA e Michael Zegen (“Rescue Me”) como o famoso gângster Benjamin “Bugsy” Siegel, o visionário que construiu o primeiro hotel/casino no que então era o meio do deserto e hoje é Las Vegas.

    “Spartacus: Blood and Sand”

    Cynthia Addai-Robinson

    Cynthia Addai-Robinson (“FlashForwad”) substituirá Lesley-Ann Brandt no papel de Naevia. Brandt decidiu não continuar no papel da escrava pessoal de Lucretia (Lucy Lawless) que depois se transforma em amante do gladiador Crixus (Manu Bennett).

    “Law & Order: Criminal Intent”

    Adrian Pasdar

    Adrian Pasdar (“Heroes”) e Bryan Bratt (“Mad Men”) participarão do episódio intitulado “Trophy Wine”, que ainda não tem data para ir ao ar. Pasdar será Mason Kent, um colecionador de vinhos e Bratt um sommelier conhecido como “O Nariz”. Os dois se tornam suspeitos quando um comerciante de vinhos caros acusado de falsificação é morto.

    Fringe

    Seth Gabel

    Parece que a ponte criada por Peter ligando os dois universos será bem usada. Pelo menos pelo ator Seth Gabel, que faz o agente Lincon Lee, chefe da Divisão Fringe no universo “de lá”. O ator foi promovido ao elenco fixo de “Finge” para a próxima temporada. Embora tenhamos sido apresentados ao  agente Lee “do lado de cá”, acredito que será o “de lá” que veremos mais quando o outono (deles) chegar.

    Posts Relacionados:

    Tags: , , ,
  • scissors
    April 25th, 2011Edu TeixeiraSéries

    Game of Thrones”, a nova super produção da HBO, é mais um exemplo de como os canais a cabo americanos são livres das amarras impostas aos grandes canais abertos e usam muito bem essa liberdade. Além de o tamanho da audiência ter importância um tanto relativizada, em termos de narrativa vale tudo, até incesto. Eles arriscam ultrapassar os limites do bom gosto e do bom senso, e ao correrem esse risco calculado, invariavelmente somos brindados com seriados excepcionais.

    Baseada em “A Game of Thrones”, o primeiro livro da série de fantasia “A Song of Ice and Fire”, do novelista americano George R.R. Martin, a série foi renovada imediatamente após a exibição do piloto. A decisão com certeza foi muito mais motivada pela qualidade da produção do que pela audiência na estreia. “Boardwalk Empire” – outra jóia da HBO renovada também de imediato após sua estreia no segundo semestre de 2010 – atraiu quase o dobro de telespectadores quando da exibição do piloto.

    Em “Game of Thrones”, sete famílias de nobres lutam pelo controle da mitológica Westeros, uma região que reúne Sete Reinos. Intrigas políticas e sexuais abundam. As principais famílias são as Stark, Lannister e Baratheon. Robert Barotheon, o atual Rei de Westeros, convida seu velho amigo Eddard Stark (Sean Bean de A Morte Pede Carona) para ser seu Conselheiro Chefe. Eddard, suspeitando que seu antecessor fora assassinado, aceita o cargo com a intenção de investigar mais profundamente o caso. A vítima era seu grande amigo. Ao que tudo indica, mais de uma família planeja tomar o trono, mas os Lannisters, a família da Rainha Cersei, com certeza são os que mais ativamente buscam o poder. A rainha por sinal vive um romance incestuoso com seu irmão gêmeo Jaime Lannister, membro da guarda real. Do outro lado do oceano, os últimos sobreviventes da família Tangaryens, a qual pertencia o Rei deposto por Roberto Baratheon, se julgam usurpados e planejam uma invasão para retomar o poder.

    O grande número de personagens apresentados no primeiro episódio não ajuda a já complicada tarefa de entender a trama. Isso sem contar no fato que é tudo é inventado. Absolutamente tudo. Exatamente como em “O Senhor dos Anéis” de J.R.R Tolkien, a obra de fantasia de maior sucesso de todos os tempos. Sem referências geográficas e históricas reais, é preciso muito atenção aos detalhes para não se perder.

    Como não li os livros, tudo que sei da trama vem das sinopses divulgadas e do episódio que assisti. Pelo piloto, fiquei bastante intrigado com a história, que embora classificada como fantasia, aparentemente tem os pés bem mais firmes no chão que a obra de Tolkien. Não me entendam mal. Adorei os filmes da trilogia “Senhor dos Anéis”, mas fazer algo tão fantasioso soaria como uma imitação barata e oportunista, e pelo que percebi até agora, a obra de Martin tem vida própria, não tendo nada a ver com o mundo de Hobbits, Ogros e Elfos de Tolkien. Ainda bem.

    Como de hábito, não vou entrar em detalhes que possam estragar o prazer de quem pretende ver a série. O que posso dizer é que recomendo muito que você veja “Game of Thrones”. Tenho certeza que não irá se arrepender. Comente esse texto depois de assistir.

    Ficha Técnica:

    Elenco:

    Sean Bean (O Senhor dos Anéis)  – Eddard Stark

    Mark Addy (Ou Tudo, Ou Nada) – Rei Robert Barotheon

    Lena Headey (“300”) – Carsei Lennister

    Peter Dinklage (“Threshold”) – Tyrion ‘Imp’ Lannister

    Nikolaj Coster-Waldau (Wimbledon – O Jogo do Amor)

    Harry Lloyd (“Robin Hood”) – Viserys Tangaryen

    Emilia Clarke – Daenerys Tangaryen

    Jason Mamoa (“Stargate Atlantis”) – Khal Drago

     

    Roteiros:

    David Bennioff (X-Men Origens: Wolverine)

    George R. R. Martin (A Bela e a Fera)

    D. B. Weiss

     

    Produção:

    David Bennioff (X-Men Origens: Wolverine)

    George R. R. Martin (A Bela e a Fera)

    D. B. Weiss

    Jonathan Brytus (“Carnivale”)

    Christopher Newman (O Retorno de Jedi)

    Greg Spence (Império dos Sonhos)

    Mark Huffmam (As Horas)

    Guymon Casady (Os Mercenários)

    Vince Gerardis (“Jumper”)

     

    Trailers

    Preview:

    House of Stark

    House of Baratheon

    House of Targaryen

    House of Lannister

    Personagens: Bran Stark

    Personagens: Catelyn Stark

    Personagens: Sansa Stark

    Personagens: Arya Stark

    Personagens: Robb Stark

    Personagens: Ned Stark

    Personagens: Rei Robert Baratheon

    Personagens: Rainha Cersei Lannister

    Personagens: Jaime Lannister

    Personagens: Tyrion Lannister

    Personagens: Viserys Targaryen

    Personagens: Daenerys Targaryen

    Personagens: Khal Drogo

    Personagens: Petyr “Littlefinger” Baelish

    Posts Relacionados:

    Tags: , ,
  • scissors
    March 16th, 2011Edu TeixeiraSéries

    A Netflix, gigante de vídeo streaming americana, está entrando na briga de foices que é a oferta de séries originais. No que pode ser considerada sua maior aposta em seus 14 anos de existência, a Netflix venceu a disputa com alguns dos maiores canais a cabo, como HBO e AMC, e levou os direitos do drama “House of Cards”, produzido e dirigido por David Fincher (A Rede Social) e produzido e estrelado pelo vencedor de dois Oscars Kevin Spacey (Beleza Americana).

    As negociações ainda estão em andamento, mas o colunista Michael Ausiello, do tvline.com, noticiou que a Netflix levou a melhor ao oferecer um compromisso de duas temporadas ou 26 episódios garantidos. Ênfase minha no garantidos!

    Levando em conta que o custo por episódio de um drama classe A está na faixa de 4 a 6 milhões de dólares, e que o lançamento desse projeto demanda dezenas de milhões de dólares em promoção, o negócio fechado pode representar um investimento total de quase 200 milhões e pode mudar a forma com que o público americano consome séries de TV.

    Desde que o CEO da Liberty Media, dona do canal a cabo Starz, John Malone fez comparações entre a Netflix e a HBO em outubro do ano passado, especialistas da indústria têm especulado se de fato a Netflix – que antes de vender streaming já funcionava como uma locadora de filmes online (via correios) em todo o território americano – realmente iria se aventurar no competitivo mercado de séries originais. A HBO também começou sua história como um canal Premium de filmes e somente depois investiu nas séries originais que hoje são seus principais produtos. Agora é a vez da Netflix seguir seus passos.

    Dado o grande interesse despertado por “House of Cards”, especialistas especularam que o projeto receberia algum tipo de garantia em termos de número de episódios, mas um compromisso inicial tão grande é algo praticamente inexistente nos dias de hoje. Esquecer o processo natural de produção de um piloto e posterior aprovação da série é uma jogada arriscada, como pode atestar a NBC que recentemente tentou essa saída, mas acabou voltando ao feijão com arroz habitual. Tirando “Rome”, que foi co-produzida com a BBC, a HBO sempre apostou no modelo tradicional, encomendando pilotos até mesmo de projetos ambiciosos de gente graúda como “Boardwalk Empire” de Martin Scorcese e Terence Winter e a ainda inédita “Luck” de Michael Mann e David Milch, estrelada por Dustin Hoffman.

    Kevin Spacey

    Já o canal AMC optou por arriscar ir direto para à série com “The Walking Dead”, mas com uma encomenda modesta de apenas 6 episódios na primeira temporada. Risco calculado. A Fox também jogou contra a banca, certamente acreditando no taco de Steven Spielberg, encomendando 13 episódios de “Terra Nova”, o mesmo número de “Rome”, sem sequer ver o piloto. O Starz vem fazendo o mesmo, tendo dispensado pilotos e encomendado séries como “Camelot” (10 episódios) e “Boss” (8).

    Obter os direitos para um projeto tão ambicioso certamente coloca a Netflix no mapa, mas o compromisso de exibir e divulgar uma série original com 26 episódios garantidos, justamente em sua estreia no segmento, será um grande teste para a empresa.

    Esse será o primeiro trabalho de David Fincher como diretor de TV. A princípio ele dirigirá apenas o primeiro episódio, mas servirá como uma volta ao lar para Kevin Spacey, que apareceu com destaque pela primeira vez na série O Homem da Máfia (“Wiseguy”). “House of Cards” – que é baseada no livro de Michael Dobbs, um ex-chefe de gabinete do partido conservador da Inglaterra e em uma série inglesa de mesmo nome – é um drama político situado no final de mandato da Primeira Ministra Margaret Tatcher e acompanha a vida de um jovem político inglês de olho na sucessão.

    A série será escrita por Beau Willimon (“The Ides of March”) e além de Fincher e Spacey, terá também Eric Roth (O Curioso Caso de Benjamin Button), Joshua Donen (Rápida e Mortal) e Dana Brunetti (Quebrando a Banca) como produtores.

    Posts Relacionados:

    Tags: , , , ,
  • scissors
    November 30th, 2010Edu TeixeiraSéries

    Estamos chegando no fim do ano e no que ficou convencionado como midseason das séries nos Estados Unidos. É hora novas séries estrearem, substituindo as canceladas, e de um balanço do fall season 2010. Particularmente, achei uma temporada fraca em novidades. Com certeza 2010 não entrará em nenhuma lista das melhores temporadas de estreias na história, mas mesmo assim houve novidades que merecem destaque.

    Sem mais delongas, os indicados são:

    Boardwalk Empire (HBO)

    Produzida pelo mestre Martin Scorcese, que também dirigiu o piloto, “Boardwalk Empire” é uma série que tem que ser assistida. Steve Buscemi lidera um elenco sem grandes destaques, mas que faz um trabalho magistral. Roteiros, direção de arte e produção são primorosos.

    Steve Buscemi está magistral

    The Walking Dead (AMC)

    Talvez a novidade mais aguardada da temporada, a série baseada em uma revista em quadrinhos de sucesso fez jus à toda expectativa dos fãs. É simplesmente sensacional. É mais uma que você tem que arrumar um jeito de encaixar no seu calendário de séries.

    Fim do mundo com muita qualidade

    Blue Bloods (CBS)

    A melhor estreia da TV aberta. Mesmo sendo exibida nas sextas-feiras, um dia muito complicado para qualquer série, “Blue Bloods” vem fazendo bonito na audiência, levando sua emissora a liderar seguidamente a noite. Tom Selleck e Donnie Wahlberg se destacam no elenco com atuações precisas.

    Tom Selleck e Donnie Wahlberg

    Hawaii Five-0 (CBS)

    O remake do seriado clássico também vem atraindo uma boa audiência para a CBS, e a despeito de alguns episódios que eu considerei fracos, também mostrou qualidades para ser destacado. Acho inferior aos outros candidatos, mas no fim das contas, eu só voto uma vez.

    Combatendo o crime no paraíso

    The Event (NBC)

    Muita gente achou que seria uma tentativa de substituir Lost”. Eu sempre encarei “The Event” como uma sucessora de “Flash Forward“, série que teve seus defeitos, mas que terminou muito bem e merecia mais uma chance. A série tem uma narrativa não linear e isso incomoda algumas pessoas, o que não é o meu caso. Gosto de ter o trabalho de montar a série na cabeça. Ainda não vi o midseason finale,  que foi ao ar ontem, mas acredito que “The Event” mereça destaque, apesar da audiência relativamente baixa.

    Mais uma boa série sci-fi sem audiência

    Fiquei muito em dúvida entre “Boardwalk Empire” e “The Walking Dead“. No fim das contas, a série dos zumbis me faz ficar mais ansioso pelo próximo episódio, e leva a meu voto por um nariz.

    E você? Em qual vota?

    Qual a melhor nova série dramática da fall season 2010?

    • "The Walking Dead" (AMC) (44%, 72 Votes)
    • "Boardwalk Empire" (HBO) (17%, 28 Votes)
    • "Hawaii Five-0" (CBS) (17%, 28 Votes)
    • "The Event" (NBC) (11%, 18 Votes)
    • Outra (7%, 12 Votes)
    • "Blue Bloods" (CBS) (3%, 5 Votes)

    Total Voters: 163

    Loading ... Loading ...

    Posts Relacionados:

    Tags: , , , ,
  • scissors
    September 20th, 2010Edu TeixeiraSéries

    "Quando o álcool foi fora da lei, o fora da lei foi rei"

    “Boardwalk Empire”(HBO) é centrada na vida de Nucky Thompson, vivido por Steve Buscemi (Cães de Aluguel). Thompson é um um híbrido de político e gângster (lembra alguém por essas bandas?), que vê na probição de venda de bebidas alcóolicas – imposta pelo congresso americano no inicio dos anos 20 – uma oportunidade de ganhar rios de dinheiro: “Quando o álcool foi fora da lei, o fora da lei foi rei”.

    A ação é centrada em Atlantic City, cidade que escolheu ignorar a nova lei. Prefeito, chefe de polícia e demais políticos locais são parceiros de Thompson na empreitada de manter tudo como antes, ficando podres de rico no processo.

    A produção trás a competência habitual de Martin Scorcese e a marca registrada da HBO: cenários e  figurinos de cair o queixo e um texto caprichadíssimo. Parece cinema, e da melhor qualidade.

    Recomendo que você baixe a série , confira por si mesmo e depois comente.

    Posts Relacionados:

    Tags: ,