Comic-Con San Diego, Séries de TV e Cinema A cobertura da Comic-Con feita por um brasileiro para brasileiros e muito mais!
  • EW apresenta Mulheres que Chutam Traseiros – Painel na Comic-Con 2010

    0
    scissors
    August 15th, 2010Edu TeixeiraComic-Con, Séries

    Com muito atraso, mas certo de que antes muito tarde do que nunca, segue meu texto sobre o painel “Women Who Kick Ass” ou Mulheres que Chutam Traseiros, patrocinado pela “Entertainment Weekly”.

    Há bem pouco tempo, cinema e televisão raramente confiavam em mulheres para papéis de destaque em filmes de ação. Como protagonista então, era mais difícil ainda. Ainda bem que o cenário mudou e Angelina Jolie tem muito a ver com isso. Com filmes como Lara Croft: Tomb Raider , O Procurado e Sr. e Sra. Smith, a filha de Jon Voight pavimentou o caminho e outras seguiram.  Do recém lançado “Salt”, com a própria Angelina, a outros filmes já em produção, passando por séries de TV, as mulheres estão cada vez mais assumindo o controle e “chutando traseiros” como nunca antes.

    Inspirada por esse cenário auspicioso, a revista “Enterteinment Weekly” patrocinou o painel “Women Who Kick Ass” na tarde de 24 de julho, na Comic-Con 2010. Para deleite do público presente no salão de festas 20, a moderadora Nicole Sperling da EW recebeu as talentosas beldades Jena Malone (“Sucker Punch”), Anna Torv (Fringe), Elizabeth Mitchell (V e Lost), Ellen Wong (“Scott Pilgrim vs. the World“), e Mary Elizabeth Winstead (“Scott Pilgrim vs. the World“) para uma hora de discussão sobre a nova onda de heroínas de ação em Hollywood.

    Jena Malone revelou que nunca passou em nenhum teste físico, até ser escolhida para o incrivelmente físico papel de Rocket no novo filme de Zack Snyder (Watchmen) “Sucker Punch”. “E se eu não aguentasse o tranco? E se meu coração não suportasse correr na velocidade necessária?”, brincou Malone reconhecendo que passou por um programa rígido de condicionamento após conseguir o papel. Treinamentos com marinheiros americanos de elite, em artes marciais, e com especialistas em armas fizeram parte da preparação.  Na opinião dela, seu maior feito nas filmagens, no entanto, foi levantar mais de 150 kg como uma atleta olímpica. Jena Malone parecia séria ao dizer que “levantamento de pesos é como uma droga e eu me viciei”. As outras participantes encararam a atriz de aparência frágil com olhares de completo espanto.

    Elizabeth Mitchell, Anna Torv e Jena Malone

    Todas as atrizes do painel concordaram na importância em rodar cenas de ação sem a ajuda de dublês. Bem, pelo menos algumas delas. Mary Elizabeth Winsted disse que “todos os atores que eu conheço querem fazer suas cenas sem dublê”. Ela também revelou que temeu em ficar para trás no treinamento para o filme “Scott Pilgrim vs. The World”, pois ficou doente e perdeu duas semanas de trabalho físico. Já Wong disse ser “incrivelmente recompensador” fazer suas próprias cenas de ação e que “fazer um filme de super-herói dá uma sensação ótima de poder”. A despeito do discurso de todas sobre a importância de fazer suas próprias cenas de ação, Jena Malone fez questão de dar crédito às dublês ao dizer que “não dá para substituir vários anos de conhecimento e experiência com três meses de treinamento”.

    Mudando o foco para a televisão, Ana Torv destacou a inversão de gênero em Fringe. “Olivia é o homem, ela faz todo o trabalho duro enquanto os meninos ficam conversando na cozinha” e ainda revelou o apelido da Olivia do universo paralelo, usado internamente na produdução da série: “bOlivia”. Elizabeth Mitchell, que reconheceu ser “geek”, apontou para o fato do gênero ficção científica como um todo ser farto em papéis intrigantes para mulheres. “Eu fui criada com a crença de que não há nada que mulheres não possam fazer e acredito que si-fi é um eco disso”, disse Elizabeth Mitchell para aplausos gerais. “Existem mulheres sensacionais em ficção científica. Em V eu adorei que Erica é mãe, e que ninguém ao seu redor questiona sua força”, completou.

    A mediadora perguntou a cada uma das atrizes qual a cena de ação mais radical que já fizeram e a resposta de Jena Malone foi de longe a melhor. A atriz descreveu minuciosamente uma cena de “Suker Punch” na qual ela é obrigada a ficar pendurada de cabeça para baixo, a uma altura de quase 10 metros e consegue assim mesmo atirar e recarregar uma submetralhadora. Ela brincou: “A única pessoa que eu conheço que já descarregou uma submetralhadora estando de ponta cabeça foi o Ice Cube”

    Para não ficar para trás após a inspirada resposta de Jana Malone, Elizabeth Mitchell “apelou” dizendo “eu fiquei pendurada em um poço profundo”, em clara referência a Lost, para delírio do público presente. Mithchell disse ainda que em preparação para a Con, resolvou fazer queda livre. “Eu gritei e descarreguei tudo. Ok, agora eu estou pronta para a Comic-Con”.

    Abaixo, seguem os videos que fiz desse painel. Aproventem!

    Parte 1 de 4

    Parte 2 de 4

    Parte 3 de 4

    Parte 4 de 4

    Posts Relacionados:

    Tags: , , , , , , , ,